menu
publicidade
publicidade

Brasil e Mundo

Decreto autoriza reajuste do salário mínimo de R$ 880,00 para R$ 937,00

O presidente Michel Temer assina decreto publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 30, que reajusta o salário mínimo dos atuais R$ 880,00 para R$ 937,00 a partir de domingo, 1. O valor diário do mínimo corresponderá a R$ 31,23 e o valor horário, a R$ 4,26.

O aumento ficou abaixo do previsto na lei orçamentária do ano que vem, que era de R$ 945. Segundo o Ministério do Planejamento, isso ocorreu porque a inflação será menor do que o projetado inicialmente.

A lei determina que a correção anual do mínimo corresponda ao aumento real do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos anteriores, acrescido da variação da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) nos 12 meses anteriores

Dessa forma, o cálculo para 2017 considera crescimento real zero – por conta da variação negativa do PIB em 2015, de -3,77% – mais 6,74% da estimativa para o INPC em 2016 do Ministério da Fazenda. A previsão de outubro, quando a lei orçamentária de 2017 foi enviada, era de variação de 7,5% do índice de inflação.

Foi aplicado ainda um redutor de R$ 2,29 por conta da diferença entre o valor observado para o INPC em 2015 e o aplicado no reajuste do salário mínimo em 2016. De acordo com o Ministério do Planejamento, o reajuste resultará em um aumento de R$ 38,6 bilhões na massa salarial em 2017 (0,62% do PIB).

Comentários

Deixe uma resposta

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.