Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Brasil e Mundo

Um terço dos brasileiros aponta drogas como principal problema mundial

Um terço dos brasileiros (31%) aponta como principal problema que o mundo enfrenta atualmente aqueles relacionados à questão das drogas e do tráfico. A informação consta na pesquisa elaborada pelo Ibope Inteligência em parceria com a Worldwide Independent Network of Market Research (WIN), que aferiu a percepção da população global quanto ao principal problema do mundo atual.

O segundo item que mais preocupa os moradores do Brasil é o crime/violência – 18% dos brasileiros. Já nos países ricos, a preocupação com os problemas relacionados à questão das drogas e do tráfico e com o crime e a violência foram apontados apenas por 5% dos entrevistados.

Economia

Enquanto que nas nações pobres e emergentes os problemas sociais figuram como uma das maiores preocupações, a pesquisa IBOPE/WIN apontou que nos países ricos, a percepção é de que a condição econômica global é a principal preocupação.

Entre as nações em que a preocupação com as questões econômicas superam os sociais, a líder é a Espanha com 63% das respostas, seguida por República Checa, Itália e Estados Unidos, onde 45% dos entrevistados apontaram itens relacionados à economia como os mais preocupantes.

Dentre os países onde as preocupações sociais superam os econômicos, o Brasil é líder com 54% das citações relacionadas ao tema, seguido por Malásia (43%), Filipinas (35%), Afeganistão (32%) e Rússia (29%). A pesquisa foi realizada em 56 países e ouviu mais de 57 mil pessoas.

Comentários

Deixe uma resposta


− 9 = zero

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.