Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Alunos da Escola Estadual Alda Mota Batista são apreendidos por rebelião

Nove alunos da Escola Estadual Alda Mota Batista, no bairro Tubalina, zona sul de Uberlândia, foram apreendidos nesta quarta-feira (29) pela Polícia Militar (PM) por terem iniciado uma rebelião em pleno horário escolar. Além de danificarem objetos do imóvel, também ameaçaram os funcionários e professores.

Os adolescentes começaram a revolta porque, segundo a polícia, foram repreendidos pela direção ao serem descobertos trabalhando como “mulas” do tráfico, vendendo crack e maconha na porta da escola.

A diretora interina, Walzeny Maria, não confirmou a informação de que os adolescentes seriam supostos traficantes. Segundo ela, a PM foi acionada somente porque houve ameaças de depredação por parte deles. “Os policiais vieram olhá-los no recreio e presenciaram atos de vandalismo. Chegaram a fazer xixi nas carteiras e jogaram colheres nos banheiros”, disse.

O boletim de ocorrência do caso relata também que os alunos estariam envolvidos com um suposto traficante que está sendo investigado em pelo menos dois inquéritos da Polícia Civil (PC). Um desses casos é de homicídio.

Os alunos apreendidos, que têm entre 14 e 17 anos, sendo oito homens e uma menina, foram encaminhados à delegacia. Na presença dos pais e de comissários do Juizado da Infância, eles foram ouvidos pelo delegado de plantão, que fez apenas um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e os liberou. O documento foi encaminhado para a delegacia de menores.

A delegada de menores, Lia Valechi, afirmou ontem que ainda não estava ciente do caso, mas que iria começar as investigações assim que fosse informada oficialmente.

Medida administrativa

A superintendente regional de ensino, Joyce Magnini, informou que já enviou um inspetor para averiguar a situação da suposta rebelião na Escola Estadual Alda Mota Batista. Segundo ela, as providências serão decididas e tomadas assim que a situação for esclarecida internamente.

“Algo tem de ser feito. Já temos problemas estruturais na escola. Não podemos deixar piorar”, disse. Os problemas foram mostrados em reportagem do CORREIO do dia 19 de março deste ano.

Os pais dos nove adolescentes tentaram ser contatados pela reportagem para falarem sobre o caso, mas, até o fechamento desta edição, nenhum deles foi encontrado.

Comentários

23 respostas para “Alunos da Escola Estadual Alda Mota Batista são apreendidos por rebelião”

  1. Isso é vandalismo, tinha que pegar essa molecada e quebrar eles na pancada! Aposto que os pais desses futuros meliantes passaram a mão na cabeça e fizeram com o Sr. Severino e Eliana dos comentários acima! Tinha que ser aprovada uma lei que reconhecesse essas criaturas como bandidos desde os 12 ou 14 anos de idade.

  2. Irul to doido mesmo rebeliao na escola lugar certo .. pq ja esta estao entrando de ferias vai o lugar melhor pra eles passar as ferias sera no Ceseu .. Colonia de ferias

  3. Queria ver a mídia dizer claramente quanto ganha um professor , sobre a greve estadual da educação…sobre os servidores da escola que aguentaram isso que é geral nas escolas, vcs acharam a família, rsss nem vai achar…para disso, deixa disso…isso é fruto do valor que dão a educação…olha mídia atenção daqui prá frente as coisas tendem a piorar e vcs terão mais noticias. Melhorem o nível da informação e do debate critico do tema…

  4. Um absurdo tudo isso,como pode.Mandamos nossos filhos par a a escola e nos deparamos com pessoas que querem ferir a imagem da escola.Queremos uma escola com dignidade e segurança para os nossos filhos.Temos que tomar providencias diante da ignorança daqueles que não estão nem aí.

  5. ESTA NA HORA DE MUDAR A LEI QUE TRATA MENORES ESTAMOS VIVENDO EM UM BRASIL DE MARGINAIS MENORESONDE ESTÃO OS POLITICOS DO BRASIL PARA FAZER LEIS QUE COLOQUE NA CADEIA ESTES MENORES VAI CHEGAR A HORA QUE VAMOS TER QUE FICAR TRANCADOS PARA NÃO SER VITIMAS DE MENORES TEM CRIANÇA DE 10 ANOS MATANDO

  6. apreender delegadas de menor eu acho q elas sao ensinadas a acreditar em tudo q os menores falam e perigoso ir preso e a diretora da escola chegando na delegacia eles dizem assim nos estamos sendo maltratados na escola por isso q nos rebelamos ai coitado dos professores e diretores e melhor deixar isso quieto

  7. Acho engraçado o Jornal dizer que procurou os pais desses alunos, como se gente dessa natureza tivesse pai.
    O certo é dizer que os “GENITORES” foram procurados.
    A palvra “pai” tem uma carga de afetividade, de zelo, de compromisso. Quem solto a cria no mundo não pode ser chamado de pai ou de mãe.

  8. Os índices atuais contam o futuro desses menores.
    Projeções dão conta de que teremos em 2011 160 assassinatos em Uberlândia.
    Raramente alguém não ligado ao tráfico é assassinado.Logo, então, passaremos por esses retratinhos nas visitas do dia de finados.

Deixe uma resposta


+ 9 = dezesseis

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.