Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Câmara não vota projetos nas três primeiras sessões

Na três sessões do mês, nenhum projeto foi colocado em votação formal

Na mesma semana em que a oposição ao prefeito Odelmo Leão (PP) na Câmara de Uberlândia ganhou quatro novos integrantes do Bloco Social Trabalhista (PDT, PPL e PSDC), nenhum projeto de destaque ou matéria que pudesse gerar polêmicas e discussões deu entrada na Casa.

O anúncio da mudança de posicionamento dos vereadores Murilo Ferreira e William Alvorada (ambos do PDT), Jerônima Carlesso (PPL) e Márcio Nobre (PSDC), na última quarta-feira (2), coincidiu com a primeira sessão ordinária deste mês. Nas duas reuniões seguintes,  quinta-feira (3) e sexta-feira (4), nenhum projeto foi colocado em votação formal. Somente projetos que concedem homenagens ou que dão nome para ruas foram aprovados em votações simbólicas.

Para o líder do prefeito na Câmara, vereador Wilson Pinheiro (PTC), é natural que haja um fluxo menos intenso de projetos do Executivo nas primeiras sessões ordinárias do mês.

Enquanto não há matérias para colocar em prova a formação de uma nova relação de forças no plenário, agora, teoricamente, dividido em 10 vereadores de oposição e 10 de situação, o vereador Hélio Ferraz, o Baiano (PP), do mesmo partido do prefeito, dá mostras de que o Executivo não enviará projetos com potencial para votações apertadas nas próximas sessões. “Essa situação nova da oposição poderia ser usada para a convocação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), por exemplo. Mas como não há nenhuma razão para ser formar uma CPI no Município, não vejo maiores problemas na mudança de posição do bloco”, afirmou.

Comissão de Saúde será foco de atuação

Se há poucas chances de haver projetos polêmicos enviados pelo Executivo para a Câmara Municipal nas próximas sessões, o líder do Bloco Social Trabalhista, vereador Murilo Ferreira (PDT), aponta para a Comissão de Saúde, Saneamento e Meio Ambiente do legislativo uberlandense o principal foco de atuação que a oposição deverá ter nos próximos meses.

Das três vagas de titulares da comissão, duas são ocupadas por vereadores do bloco: a presidente é a vereadora Jerônima Carlesso (PPL) e o relator é o vereador William Alvorada (PDT). “Além da questão dentro do plenário, temos uma importante missão dentro da Câmara, dirigindo a comissão de saúde. A cada dia chegam mais problemas relativos à saúde e a comissão tem prerrogativas importantes nesta área”, disse Murilo Ferreira.

Comentários

2 respostas para “Câmara não vota projetos nas três primeiras sessões”

Deixe uma resposta


− dois = 5

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.