menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Candidatos concentram início de campanha nas redes sociais

A campanha eleitoral para prefeito ainda está tímida nas ruas de Uberlândia e concentrada, por enquanto, na captação de doações via partidos coligados, corpo a corpo dos candidatos e, sobretudo, na utilização das redes sociais. Mesmo com a propaganda liberada desde a última terça-feira (16), os comitês dos cinco concorrentes ao comando do Executivo municipal deste ano ainda não contrataram cabos eleitorais para entrega de materiais gráficos e pedidos de votos nas vias e deixaram esta estratégia para a reta final, segundo a reportagem do CORREIO de Uberlândia apurou com as coordenações das campanhas.

Alexandre Andrade mostra suas atividades no Facebook (Foto: Reprodução Facebook)

Neste período em que os programas de rádio e TV ainda não começaram, o economista Alexandre Andrade (PSB), por exemplo, tem utilizado o Facebook para mostrar as atividades que tem realizado corpo a corpo no dia a dia. Já o prefeito Gilmar Machado (PT) tem postado realizações do seu governo nos últimos quatro anos, algumas delas em comparação com gestões anteriores. O deputado federal Odelmo Leão (PP), por sua vez, publicou textos e vídeos em que aponta que vai trabalhar para “reconstruir” Uberlândia. Cida Machado (Psol) e Giberto Cunha (PSTU) ainda não marcaram presença intensa nas redes sociais.

Gilmar Machado tem postado realizações do seu governo (Foto: Reprodução Facebook)

Gilmar Machado tem postado realizações do seu governo (Foto: Reprodução Facebook)

A campanha ainda está focada nas redes sociais e não nas ruas devido, principalmente, às mudanças promovidas no financiamento de candidatos pela minirreforma eleitoral em 2015. Pela nova determinação, por exemplo, somente pessoas físicas podem fazer doações para campanhas eleitorais. Ou seja, a proibição de doações de empresas estaria dificultando a captação de recursos das coligações e partidos.

Voluntários têm feito mais trabalhos

Os comitês dos candidatos a prefeito em Uberlândia têm alegado, até o momento, que a maior parte dos trabalhos de campanha, por enquanto, está sendo realizada por voluntários, com a exceção da produção de programas voltados para a mídia.

Odelmo Leão têm dito que vai “reconstruir” Uberlândia (Foto: Reprodução Facebook)

Odelmo Leão têm dito que vai “reconstruir” Uberlândia (Foto: Reprodução Facebook)

Um dos coordenadores da campanha do prefeito Gilmar Machado (PT) e presidente do PT local, Fernando Pessoa, por exemplo, afirmou que as únicas contratações pensadas até o momento foram de profissionais de advocacia, contabilidade e de comunicação (para produção de programa de TV e rádio). “Não passam de dez. Nós só vamos ver contratação de cabos eleitorais conforma a campanha (que neste ano é mais curta que nas eleições anteriores, com 45 dias) for caminhando”, disse.

Na campanha do deputado federal Odelmo Leão (PP) a situação é semelhante. Segundo a presidente do PP na cidade, Ana Paula Junqueira, que ajuda na coordenação da campanha, também não há previsão de quantos cabos eleitorais ou outros profissionais serão necessários neste pleito. “Estamos em organização, mas faremos, com certeza, uma campanha enxuta”, disse. Ela também afirmou que, até o momento, não passam de dez profissionais contratados para produção de programas.

Correio Infografia

Correio Infografia

Também não há previsão de contratação de cabos eleitorais pela campanha do economista Alexandre Andrade (PSB). “Ainda estamos estruturando estas questões, mas será muito reduzido. A nossa campanha está estruturada em uma rede de voluntários”, disse o próprio candidato.

Os concorrentes Cida Aparecida (Psol) e Gilberto Adeniê (PSTU) disseram que não pretendem contratar ninguém oficialmente e só contarão com a ajuda de voluntários.

Web é aposta na disputa para vereador

Assim como os concorrentes a prefeito de Uberlândia, os candidatos a vereadores na cidade também têm utilizado as redes sociais de forma mais intensa neste início de campanha das eleições municipais 2016.
Além disso, já foi possível presenciar, nas ruas, carros de som fazendo propaganda para determinados candidatos a uma das 27 cadeiras na Câmara Municipal a partir de 2017, mas ainda em número pequeno. Os concorrentes que já exercem os cargos no Legislativo local são os que têm atividade mais intensa de campanha, por enquanto.

Comentários

Deixe uma resposta

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.