Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Dobra número de processos por infrações em Uberlândia

Radar na avenida Marcos de Freitas Costa é o que mais flagra motoristas que cometem infrações por excesso de velocidade na cidade

Um empresário de Uberlândia, aos 63 anos de idade, acumulou 700 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) por infrações de trânsito cometidas em 12 meses. O total extrapola em 35 vezes a pontuação permitida pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que é de 20 pontos no período de um ano, a partir da data da primeira infração. “Os registros foram por excesso de velocidade e avanço de sinal vermelho. O condutor desembolsou R$ 12 mil para pagar as multas e teve a CNH suspensa por um ano e meio”, afirmou a delegada Ravênia Márcia de Oliveira Leite, responsável pela Comissão Examinadora Permanente do Departamento de Trânsito (Detran) em Uberlândia.

O caso do empresário é um dos 1.456 processos administrativos por pontuação e infração que foram instaurados contra condutores de veículos registrados na cidade somente no ano passado. O número aumentou 108% em relação a 2010, quando foram instaurados 700 processos. “Com a informatização do sistema, que ocorreu em março de 2011, a capacidade do Detran de executar os processos dobrou”, disse a delegada.

A mudança feita no ano passado permitiu a substituição do trabalho de um oficial de justiça pelo serviço dos Correios. Na notificação, o motorista é informado sobre as datas e os tipos de infrações cometidas, a pontuação de cada uma, a abertura do processo administrativo e o prazo para defesa por escrito. “Mesmo que o infrator não assine a notificação, a carteira é bloqueada e o condutor fica impedido de fazer qualquer alteração no prontuário, como mudança de endereço, além de não conseguir renovar a CNH”, afirmou Ravênia Leite.

Ainda segundo a delegada, 1.138 infratores, do total de 1.456 processos instaurados no ano passado, já estão cumprindo a punição, que é ter a CNH suspensa. O restante será notificado até fevereiro. Também de acordo com a delegada, a carteira de habilitação destes motoristas pode ficar suspensa por um período de 30 dias a dois anos – a variação depende do tipo de infração.

Para reaver o documento, o condutor precisa fazer um curso de reciclagem em autoescola e a prova eletrônica aplicada pela Delegacia de Trânsito. “O pagamento da multa não isenta o condutor da responsabilidade pela pontuação da infração cometida. Além disso, o Estado tem até cinco anos para aplicar a penalidade”, disse Ravênia Leite.

Homens são os recordistas no recebimento de multas

Entre os condutores que respondem por processo administrativo, há um controle mais rigoroso com aqueles que possuem as 20 maiores pontuações, de acordo com a delegada Ravênia Márcia de Oliveira Leite, responsável pela Comissão Examinadora Permanente do Departamento de Trânsito (Detran) em Uberlândia. O número varia de 46 a 701 pontos e tem os homens como maioria. “Os infratores do sexo masculino são recordistas. Na lista, estão registrados 17 homens e três mulheres”, afirmou a delegada.

As multas por excesso de velocidade, embriaguez ao volante e transporte irregular de crianças em motocicletas são as mais recorrentes. “Somente em 2011 foram instaurados 62 processos contra condutores embriagados. Outras infrações, como motociclistas usando a viseira do capacete de forma incorreta e transportando crianças com menos de 7 anos, tiveram 85 processos instaurados”, disse.

Excesso de velocidade está no topo de ranking

Radar na av. João Naves fiscaliza avanço de faixa para ônibus

Com uma frota de 350 mil veículos, o sistema viário de Uberlândia conta com 43 equipamentos de fiscalização eletrônica para controle de velocidade, avanço para a faixa exclusiva de ônibus e avanço de sinal vermelho. De janeiro a setembro de 2011, estes aparelhos registraram 53.524 infrações. “Se antes os radares eram vistos como vilões, hoje, a população pede para que eles sejam instalados. É a forma mais incisiva para tentar conter os condutores, mas os números indicam que muitos ainda insistem em desrespeitar os radares”, afirmou o secretário municipal de Trânsito e Transportes, Divonei Gonçalves.
As infrações por excesso de velocidade também estão no topo do ranking de multas aplicadas em 2011 (veja tabela). No período, foram 29.032 registros. A via com o maior registro de infrações desta natureza é a avenida Marcos de Freitas Costa, no bairro Osvaldo, setor central de Uberlândia.

“Os equipamentos de fiscalização estão instalados em pontos estratégicos, próximos a escolas e comércio com grande fluxo de pessoas, por exemplo. No entanto, antes de usar os aparelhos, tentamos sinalizar com placas, travessias elevadas, faixa de pedestre e blitz educativa. A eficácia depende também da educação dos condutores”, disse o secretário Divonei Gonçalves.

Os números de infrações por avanço de sinal vermelho e por avanço de faixa exclusiva para ônibus também chamam a atenção. Foram 10.412 infrações por avanço de sinal vermelho e 10.080 por avanço de faixa exclusiva para ônibus.

Em Uberlândia

Processos administrativos
2010: 700
2011: 1.456

Infrações registradas em 2011
53.524

Excesso de velocidade em até 20%
25.582

De 20% a 50% da velocidade permitida na via
3.111

Acima de 50%
339

Avanço de sinal vermelho
10.412

Avanço de faixa exclusiva para ônibus
10.080

Vias com maior registro de infrações

Avenida João Naves de Ávila (setor central): avanço de faixa exclusiva para ônibus

Cruzamento da avenida Floriano Peixoto com rua Jerônimo Nascimento (bairro Brasil): avanço de sinal vermelho

Cruzamento da avenida João Naves de Ávila com rua Manoel dos Santos (bairro Santa Mônica): avanço de sinal vermelho

Avenida Marcos de Freitas Costa (bairro Osvaldo): excesso de velocidade

Pontuação infrações/exemplos

Gravíssimas
7 pontos

- Avançar sinal vermelho
- Transportar criança sem cadeirinha

Graves
5 pontos

- Falta de cinto de segurança
- Uso de som alto

Médias
4 pontos

- Falar ao celular
- Lançar objetos nas vias públicas

Leves
3 pontos

- Parar sobre a faixa de pedestre
- Não portar documentos obrigatórios

Comentários

8 respostas para “Dobra número de processos por infrações em Uberlândia”

  1. O radar na avenida Marcos de Freitas Costa é uma fábrica de multas, pois pega que estava no rodovia com velocidade bem mais elevada(média de 80km/h) e reduz diretamente pra 40km/h sendo que poderia reduzir para 60km/h, pois Marcos de Freitas é uma avenida e não uma rua pra andar a 40km/h.

  2. Uberlândia segue o padrão de transito Brasileiro. Onde o que vale e ser “espertão”.
    De um lado o “espertão” que se acha no direito de não seguir nem 1 regra de transito, onde o importante e o tempo dele
    No outro lado o estado que só pensa em aumentar a receita sem preocupação alguma com cidadão.

Deixe uma resposta


2 + = três

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.