Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Em Uberlândia, evento do Pronatec antecipa palanque para eleição 2014

A formatura de 2.634 alunos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) serviu, nesta sexta-feira (13) como uma espécie de prévia do palanque mineiro da presidente Dilma Rousseff (PT) à provável candidatura à reeleição no ano que vem. Na primeira vez em Uberlândia após tomar posse no cargo, em janeiro de 2011, a presidente sentou-se ao lado do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel (PT), que é o nome consensual do PT para a disputa ao governo de Minas Gerais em 2014. O potencial candidato petista, no entanto, não discursou.

Fernando Pimentel não discursou na cerimônia, mas foi mencionado pela presidente Dilma (Foto: Cleiton Borges)

O uso do púlpito ficou restrito ao prefeito de Uberlândia, Gilmar Machado (PT), à ministra de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, que é formada em Economia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), e à presidente Dilma. No discurso, ela fez menção ao ministro e virtual candidato ao governo de Minas. “O ministro mineiro, que vocês conhecem, o nosso ministro Pimentel, é o ministro do emprego”, discursou a presidente.

O local do evento também remete, mesmo que indiretamente, à disputa da eleição no ano que vem. A solenidade presidencial foi realizada no Ginásio do Sabiazinho (Arena Multiuso Presidente Tancredo Neves), obra construída e inaugurada pelo ex-governador de Minas Aécio Neves (PSDB). O atual senador é o nome mais cotado dos tucanos para concorrer com a presidente Dilma no ano que vem.

PIB

No discurso da presidente, no entanto, o tom não foi de confrontação política com os adversários tucanos, que, atualmente, administram o Estado onde ela também nasceu. Ela, no entanto, pontuou diferenças do país atualmente, com o “Brasil antigo”, segundo ela, referindo ao período anterior ao governo do PT. “Estamos dando mais um passo para nosso país, que antes era um dos lugares mais desiguais do mundo, mas, cada vez que eu venho numa formatura assim, eu sei que estamos garantindo essa luta contra a desigualdade. Transformar o Brasil sem miséria é um processo irreversível. São dois caminhos: educação e emprego”, afirmou a presidente Dilma Rousseff.

Se os assuntos políticos ficaram em segundo plano, a presidente pontuou o discurso com elementos econômicos e sociais. “País rico é país sem miséria. Não basta o PIB (Produto Interno Bruto) melhorar, a saúde tem que melhorar, temos que trazer mais médicos para atender a população. Não basta o PIB crescer se não há empregos de melhor qualidade. Viva vocês, parabéns para todos os formandos! Boa sorte e que os empregos que vocês obtenham melhorem a renda das suas famílias, que seja o começo, que a renda cresça mais e que os empregos sejam melhores.

Comentários

4 respostas para “Em Uberlândia, evento do Pronatec antecipa palanque para eleição 2014”

  1. Parabéns querida presidente do nosso Brasil continue assim lutando pelo povo Brasileiro e pela nossa democracia. A grande maioria dos Brasileiros estão com a senhora rumo as eleições de 2014. Não tema a pequena minoria que luta contra a democracia.

  2. A conversa é sempre a mesma: Lula nunca ganhará o Brasil, Dilma também não, Gilmar muito menos. Quando chegam lá a conversa muda para: não conseguirão um bom governo e por aí vai. No entanto, O Brasil aprovou Lula, aprova Dilma e Uberlândia aprova Gilmar e breve Minas terá um governo petista, aliás um senador também. Todos juntos para a salvar a hoje Minas fantasia.

Deixe uma resposta


nove − 4 =

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.