Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Empreendimento “Loft Social” começa a ser construído

O "Loft Social" será construído no Bairro Jardim Patrícia II, na zona oeste de Uberlândia

Um empreendimento habitacional voltado para solteiros, casais sem filhos e idosos com renda mensal entre 1,5 e 4 salários mínimos, será construído em Uberlândia. O projeto chamado “Loft Social” faz parte do programa Tchau Aluguel. Para o financiamento da habitação, o município oferecerá subsídios de R$ 25 mil. O beneficiado também poderá contar com auxílio de até R$ 17 mil da Caixa Econômica Federal, pelo programa Minha Casa Minha Vida. A obra foi iniciada na semana passada e o prazo para a conclusão é de, no máximo, dois anos.

O “Loft Social” será construído no Bairro Jardim Patrícia II, na zona oeste de Uberlândia. São oito blocos, divididos em seis andares cada, com 432 apartamentos de 30m², sendo que 48 serão construídos com acessibilidade e com 33m². As edificações terão elevadores, portaria 24 horas, garagem, centro de convivência, pista de corrida e área de lazer. No local onde será construído o empreendimento, terá um stand com um apartamento decorado para demonstração.

O secretário municipal de Habitação, Alessandro Marques de Araújo, afirmou que as pessoas contempladas, serão donos de um imóvel em uma área considerada nobre. “Próximo ao empreendimento tem lojas de grande porte, supermercados e agências bancárias com acesso fácil”, disse.

Segundo Alessandro Marquez, os imóveis estão avaliados em R$ 65 mil e as prestações serão decrescentes, a partir de R$ 167. “O benefício federal vai depender se a pessoa preenche os pré-requisitos. Se conseguir, o imóvel pode chegar a custar quase R$ 23 mil”, afirmou.

O objetivo, segundo o secretário, é a possibilidade de atender todos os perfis da população. “Pessoas que não foram contempladas em outros projetos de habitação podem conseguir no Loft Social”, disse.

Comentários

12 respostas para “Empreendimento “Loft Social” começa a ser construído”

  1. Excelente ideia, embora o tamanho seja muito pequeno e no caso de idosos, como poderão receber os filhos, netos etc mas não deixa de ser um projeto muio interessante, principalmente se as áreas de convivência promoverem inclusão ou reinclusão e saúde.

    Agora, solteiros misturados com idosos, não sei se dá muito certo. Casais sem filhos pode ser até que dê certo, mas solteiros…

    Gostei do projeto. Parabéns.

  2. EU ESTOU ESPERANDO A CASA MESMO, MAS ESTOU COM MEDO DE NÃO SAIR PRA MIM PORQUE EU SOU SOLTEIRA MAS ESTOU ME PREPARANDO PARA CASAR E NAO TENHO CONDIÇOES DE COMPRAR UMA CASA PROPRIA E PRINCIPALMENTE PAGAR ALUGUEL, E AINDA MAIS NO COMEÇO DE UM RELACIONAMENTO, TEM MUITOS GASTOS.MAS NO CADASTRO EU INCLUI A RENDA DO MEU NAMORA.ESTOU ESPERANDO A BENÇÃO DE DEUS. SERÁ QUE EU TENHO CHANCES DE CONSEGUIR A CASA???

  3. olá quando que vai começar as vendas dos apartamentos pois eu queria 1 ,mais sera que tem algum problema se eu e meu marido compramos um no cidade verde só que agora eu iria comprar no meu nome será que tem alguma importancia pois os apartamentos vão ser pequenos prem muito lindinhos será que tem alguma importancia
    ah e parabéns pelo projeto ate que em fim vão aproveitar aquela area

  4. Estou fazendo parte do Loft Social e a caixa ainda não me convidou para assinar o contrato, sera que vai demorar?? E quando sera a entrega dos apartamentos? Grata Maria Celia

  5. Estou muito feliz e satisfeita com este empreendimento e espero que realmente a entrega seja no prazo determinado… não vejo a hora de mudar para meu apartamento, uma conquista muito importante em minha vida. Este Loft Social para mim é tudo…

  6. Fui ontem visitar as obras do loft social, infelizmente não gostei, achei mas pequeno do que imaginava, e além do mais, tem só uma janela, na cozinha, mesmo morando sozinha, etc, temos que termos pelo menos o básico.

Deixe uma resposta


seis − = 5

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.