menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Feira Ciência Viva reúne trabalhos de 240 alunos em Uberlândia

Cerca de 240 estudantes de escolas públicas e particulares de Uberlândia apresentam, nesta quinta (12) e sexta-feira (13), os 60 trabalhos científicos que integram a 20ª edição da Feira Ciência Viva. A exposição anual, que é aberta ao público e faz parte da 12ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), conta com a participação de alunos dos ensinos infantil, fundamental, médio e profissional técnico e da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Entre os projetos expostos no campus Santa Mônica da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) está a iniciativa de reutilização da água nas residências, que vislumbra uma economia de até 12% no consumo mensal.

Segundo o coordenador da feira, Adevailton Bernardo dos Santos, os projetos serão avaliados conforme critérios como criatividade, caráter inovador, apresentação e domínio do conteúdo. “A Feira Ciência Viva atua como um canal de comunicação entre a escola e a universidade e serve como estímulo para que as instituições desenvolvam projetos científicos desde o ensino infantil”, disse Santos.

Participante da feira com o trabalho “Sistemas que reutilizam a água em uma residência”, o estudante Guilherme Rodrigues Tafelli da Silva, do 9º ano da Escola de Educação Básica (Eseba) da UFU, propõe que a água consumida nos lavatórios, chuveiros e máquinas de lavar roupa seja reutilizada nos vasos sanitários e também na limpeza das áreas externas das residências. De acordo com o aluno, a iniciativa pode economizar 12% do consumo nos chuveiros e 11% na limpeza da casa.

“No ano passado, eu li a notícia de que a Organização das Nações Unidas prevê que, até 2030, metade da população mundial não vai ter acesso algum a uma fonte de água. Desde então, dentro de um grupo de estudos da Eseba, começou a ser pensado esse projeto da reutilização da água como uma forma de tentar reverter esse quadro crítico”, disse Silva.

Guilherme Rodrigues da Silva apresenta um projeto para economizar água (Foto: Cleiton Borges)

Guilherme Rodrigues da Silva apresenta um projeto para economizar água (Foto: Cleiton Borges)

Estudantes propõem inovações

Alunos do curso técnico de manutenção e suporte em informática do Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM), Paulo Victor Ribeiro e Pedro Diogo Machado também levaram à Feira Ciência Viva um projeto que se destaca pela inovação. Segundo os estudantes, a impressora 3D exposta na feira ainda é uma novidade como produto comercial, mas já tem sido utilizada em setores como odontologia e medicina. “O futuro da impressora 3D é promissor, principalmente na criação de próteses médicas e dentárias, além de também poder usada na construção de casas por meio de materiais impressos com a tecnologia”, afirmou Ribeiro.

Pedro Diogo Machado  e Paulo Victor Ribeiro levaram à feira um projeto de impressora 3D (Foto: Cleiton Borges)

Pedro Diogo Machado e Paulo Victor Ribeiro levaram à feira um projeto de impressora 3D (Foto: Cleiton Borges)

No estande de Rafael Borges Gardelari, Bruno Tozi Leite e Paula Eduarda Fortunato, os estudantes do 3º ano do ensino médio do IFTM propõem uma nova abordagem da Genética nas salas de aula. “Nosso projeto apresenta uma metodologia diferente do naturalismo que comanda o ensino da Genética nas escolas. Acreditamos que métodos alternativos de ensinos podem acrescentar inclusive para outras disciplinas”, disse Gardelari.

A premiação da 20ª edição da feira acontece nesta sexta-feira (13), às 16h. Os melhores projetos receberão certificados de reconhecimento e poderão concorrer na competição nacional da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, no ano que vem.

Serviço
A 20ª edição da Feira Ciência Viva acontece das 9h às 12h, no bloco 5R-B do campus Santa Mônica da UFU: avenida João Naves de Ávila, 2.121, Santa Mônica. Informações: 3230-9517 ou 3239-4350.

Comentários

Deixe uma resposta

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.