Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Garagens de carros usados têm prejuízos em 2012 e abaixam preços

Eliane teve prejuízo de R$ 120 mil nas vendas em 2012

As lojas autorizadas em comercialização de carros usados em Uberlândia registraram uma queda de aproximadamente 50% nas vendas, desde outubro do ano passado. A constatação foi feita pela reportagem do CORREIO de Uberlândia que esteve em dez garagens do setor central e observou que, aquelas que não fecharam o último ano no vermelho, só tiveram dinheiro suficiente para pagar as contas. Segundo os proprietários dos empreendimentos, isto se deve, principalmente, pela restrição ao crédito para compras financiadas.

Na garagem que Eliana Rodrigues Vieira é gerente, a variação negativa nas vendas provocou prejuízo de R$ 120 mil em 2012. “Baixou os juros, mas sem crédito ninguém compra”, disse. Já no estabelecimento de Ana Paula Fernandes, a média de vendas de 30 veículos por mês caiu pela metade. Nas garagens dos proprietários Weules Carrijo e Vilton Peixoto Barbosa, as vendas também caíram e por isto eles reduziram o valor dos carros disponíveis. “Está bom para quem quer comprar e já tem dinheiro para pagar a entrada, porque o valor dos carros está muito baixo”, afirmou Barbosa.

Alguns destes comerciante acreditam que, além da retração do crédito, a redução do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) para veículos novos também tem interferência neste período ruim de vendas dos carros usados. Para Marcos Antônio Silva Santos, sócio-proprietário de uma das garagens, assim que o valor do IPI voltar ao normal, gradativamente, elevando o preço dos novos, o comércio de carros usados será beneficiado. “Daqui a 30 ou 60 dias vamos começar a ver os reflexos”, disse Santos.

Restrição do crédito para compra financiada

Apesar dos proprietários de garagens de veículos usados em Uberlândia apontarem a restrição do crédito para financiamento como o principal motivo para a queda nas vendas, a Caixa Econômica Federal afirma que a liberação dos financiamentos continua crescente. De acordo com o gerente Regional da Caixa, Daniel Rabelo, “nunca se facilitou tanto o crédito como nesses últimos tempos, com a redução de taxas.”

Mas os números de liberação de crédito feita pela Caixa em 2012 mostram que os veículos novos foram priorizados. Rabelo disse que dos 1.880 veículos financiados na região do Triângulo Mineiro, 1.600 foram novos e 280 eram carros usados.

Variação de preços de carros usados

A redução das vendas de carros usados no último trimestre de 2012 fez com que os donos de garagens, em Uberlândia, abaixassem os preços dos veículos na tentativa de retomar o mesmo volume das comercializações antes da queda.

Na garagem de Ana Paula, um Palio Fire Flex, completo, ano 2008/2009, que custava R$ 23,2 mil em dezembro do ano passado, está disponível hoje por R$ 21,9 mil. Também o modelo Mitsubishi L 200 Triton, do ano 2008/2009, completo, caiu de R$ 69 mil em dezembro de 2012 para R$ 64,9 mil atualmente.

Para o gerente de garagem, Cléber Manoel de Paula, abaixar os preços também foi uma das medidas usadas para atrair os clientes. Na loja que trabalha, um Ford Ka 2009, com trava elétrica e alarme, saía a R$ 18,5 mil em novembro, agora está à venda por R$ 17,3 mil , com IPVA 2013 pago. Outro modelo que sofreu variação de preço, neste mesmo estabelecimento, é uma Hilux 2010 3.0, automática, ano 2010. A oferta atual é de R$ 100 mil. Em outubro, ele custava R$ 110 mil.

Comentários

13 respostas para “Garagens de carros usados têm prejuízos em 2012 e abaixam preços”

  1. bando de povo folgado, nao dao atençao devida pros clientes !tem que falir mesmo, e os donos tem que saber que e por causa desse funcionarios arrogantes

  2. E o tanto de retorno, adorno e taxachornos que botam pra engordar a prestação, se você compra um carro usado avista ate que vai mas dependeu de financeira F.

  3. Não baixou tanto a ponto de cobrir as facilidades de um veiculo novo,… afinal hoje carro é despesa e não investimento como antigamente, hoje se compra ciente que não ira vender pelo preço pago, mesmo não tendo usado nada.

    Carro velho não vale isso tudo, no exterior eles tão pagando pra levar e pagar impostos e consumir combustivel ,… FATO !!

  4. Acho que tem muita garagem pelo tamanho da cidade e outro problema que vejo nos garageiros é a falta de respeito com os clientes, sempre temtam levar vantagem em tudo, se pegam um carro usado na troca de outro, logo tiram os pneus e pegam outros nos lixos em borracharias e colocam no que vai ficar exposto à venda e ainda vendem os pneus que retiraram para outros clientes, já comprei quatro carros nas garagens de Uberlândia e sempre vejo esse tipo de trapaça entre outras, como pintar com spray o fundo do carro e maquiagem de todo tipo. Tambem não conformam em ganhar menos, quando o mercado está ruim, o empreendedor tem que rever sua margem de lucro, mas o tal do garageiro não, ele não tem inteligência para isso, sua inteligência e capacidade só é usada para enganar o cliente.

  5. Garajeiro nunca fez questão de vender carro, a maioria só vende carro ruim que vem de leilao carro com perca total que é reformado carro do Pará ou melhor sao verdadeiras bombas fora as que existem só pra lavar dinheiro, se depender do meu dinheiro vão fechar todos

  6. O que está acontecendo com as garagens de carros usados é que os seus proprietários não se contentam em ter uma margem de lucro razoável, querem ganhar muito na venda de um carro, e o pior, se nós levamos nosso carro a uma garagem dessas para trocá-lo por outro, eles supervalorizam o deles e desvalorizam muito o nosso. Tenho uma caminhonete S-10 bem conservada, a diesel, ela vale R$50.000,00, mas na troca por outro carro os garagistas não se contentam em recebê-la por R$45.000,00 querem recebê-la por R$40.000,00. Assim como eu, muitos outros preferem ficar com o seu carro por muitos anos, a trocá-lo por um mais novo perdendo tanto dinheiro assim.

  7. Chupa chupa que é de UVA, acham que podem tudo, sai de udi e comprei um carro 2010 com diferença de 8.000,00 a menos do que pediram aqui kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk tem q falir mesmo…

Deixe uma resposta


+ 1 = dez

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.