Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Homem é preso por dar falso testemunho em audiência

Um homem de 38 anos foi preso nesta quinta-feira (14) à noite por dar falso testemunho em uma audiência realizada no Fórum de Uberlândia. Segundo boletim de ocorrência, a testemunha fez relatos ao juiz que estavam em desacordo com o que apontavam as provas.

O juiz chegou a avisá-lo de que ele poderia ser preso e deu uma chance para que mudasse o depoimento. Mesmo assim, o homem insistiu nas declarações dadas anteriormente e o juiz acabou dando voz de prisão.

Policiais militares o conduziram até a delegacia, mas ele assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foi liberado. A audiência processual do caso ocorria em uma Vara Criminal, mas, no boletim, não foi revelado qual o crime cometido na cidade era julgado.

Comentários

3 respostas para “Homem é preso por dar falso testemunho em audiência”

  1. Agora a pergunta diz ai que ele falou diferente das provas mais quem garante que as provas estão certas vai que o cidadão esta certo não as provas existe muita prova errada pelo brasil o juiz queria que o relato igual estava ali escrito mais não quer dizer que o escrito esta certo portanto o juiz queria obrigar o cidadão a falar o que ele queria ouvir

  2. kkkkkkkkkk! Já vi contar um caso desse ocorrido aqui em Udi há mais de 20 anos, na justiça do trabalho. A testemunha foi orientada pela advogado e o juiz pelos docs. Constatou que a testemunha estava mentindo, não foi preso na hora, porque não tinha mais ninguém no forum, oficiais e policia já tinham ido embora. Conclusão: As partes fizeram acordo e acabou com o processo. Isso tem demais por esse mundo a fora!

  3. ser preso no brasil é a maior palhaçada, ninguém fica preso,deveriam acabar com as cadeias, existem leis no país para não prender os criminosos

Deixe uma resposta


8 − cinco =

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.