Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Homem é preso por estelionato

Homem teria vendido um carro com placa de São Paulo modelo 2004 no valor de R$ 7,5 mil

Um homem de 24 anos foi preso na tarde de desta segunda-feira (14) suspeito de estelionato. De acordo com a Polícia Militar, ele vendeu um carro com placa de São Paulo modelo 2004 no valor de R$ 7,5 mil  e disse ao comprador que chegaria em dois dias. De acordo com a PM, Gilson Alberto Ribeiro da Costa, deu um recibo – incluído na cláusula contratual – de um veículo diferente. Conforme a PM, ao fazer a checagem policial foi constatado que o carro era modelo 2002 com placa de Várzea Grande (MT) e está apreendido no pátio de veículos.

O cabeleireiro, que pediu para não ser identificado, disse que Gilson Alberto era cliente do salão onde trabalha e desapareceu depois de receber em dinheiro o valor do veículo. “Ele me vendeu no dia 10 de fevereiro, dois dias depois eu o procurei para pegar o carro ou o dinheiro de volta como previa o contrato, mas ele sumiu com meu dinheiro”, disse.

Gilson Alberto estava na avenida Belo Horizonte, região central de Uberlândia, quando o cabeleireiro o encontrou e acionou a polícia. Na 1ª Delegacia Regional de Uberlândia, outras duas supostas vítimas do suspeito de estelionatário prestaram depoimento, mas o conteúdo dos mesmos não foi informado.

O cabeleireiro disse que juntava o dinheiro para dar entrada em uma casa e pretendia vender o veículo mais caro. “Fiquei sem carro, sem casa e sem o dinheiro”, disse. Gilson Alberto foi preso e encaminhado para a carceragem da Delegacia.

A advogada de Gilson Aberto, Fernanda de Melo Brito, disse que o cliente não é estelionatário e que o caso se trata de uma relação contratual e os direitos ele deve ser defendido na vara cível e não criminal. “Vou defendê-lo com base nisso”, disse.

Comentários

3 respostas para “Homem é preso por estelionato”

Deixe uma resposta


7 + um =

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.