Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Imprevistos marcam entrega da comenda Augusto César

Solenidade aconteceu na noite desta quarta-feira no Plenário da Câmara de Uberlândia

A solenidade de entrega da comenda Augusto César, na noite desta quarta-feira (31) no Plenário da Câmara de Uberlândia, foi marcada por imprevistos que chegaram a interromper a sessão solene por duas vezes seguidas.

Um dos presentes que ocupava a parte de cima das galerias gritou palavras de protesto na direção das autoridades que estavam à mesa. Ao perceber a presença de seguranças, o manifestante ameaçou pular da galeria, foi contido e se agarrou no corrimão superior. Um dos suportes da estrutura se soltou e caiu em cima de um convidado que estava sentado na parte de baixo, nas laterais do plenário. A esfera metálica esbarrou no ombro do convidado, que não se feriu.

Minutos depois, a sessão foi novamente interrompida, desta vez devido à falta de energia em função de um problema num dos transformadores próximos ao prédio da Câmara. A luz retornou no minuto seguinte, com a ativação do gerador. O breve apagão, no entanto, deixou muitos convidados apreensivos diante da manifestação ocorrida antes.

O manifestante, identificado como Gustavo Menezes, cobrava reivindicações que não teriam sido atendidas pela prefeitura e também por clube da cidade. Menezes é ligado a um grupo que joga hóquei e cobrava estrutura para a prática do esporte na cidade. Segundo alguns vereadores, não é a primeira vez que ele faz protestos no Legislativo Municipal. O manifestante também foi candidato a deputado estadual em 2010 pelo PRTB local.

Padre discursa em nome dos homenageados

Os imprevistos foram superados com fé e bom humor. O padre Fábio Marinho, que discursou em nome dos homenageados, disse que a sessão foi, provavelmente, “a mais descontraída” dos últimos 30 anos. E lembrou que, antes de uma Casa de leis, a Câmara é uma casa do povo. “E vocês [vereadores] estão aqui para dar voz a este mesmo povo”, disse.

Ao falar para os novos comendadores, padre Fábio Marinho disse que a homenagem deve ser “para além das vaidades pessoais e orgulho”, um motivo de incentivo para ajudar a levar uma proposta de contribuir com o crescimento “sadio, justo e correto da nossa cidade”.

O padre foi um dos três religiosos na lista dos 24 homenageados deste ano com a maior honraria do município, entregue na data do aniversário de Uberlândia.

Ao encerrar a sessão solene, o presidente da Câmara, vereador Vilmar Resende, citou que “tudo o que aconteceu aqui hoje não foi por acaso”. Segundo Vilmar, o gerador da Câmara foi instalado há dez dias e observou que, se não fosse o equipamento, a sessão teria sido encerrada pela metade.

Ao final da solenidade, o presidente da Câmara pediu que todos rezassem um “Pai Nosso” em agradecimento ao desfecho dos imprevistos.

Comentários

7 respostas para “Imprevistos marcam entrega da comenda Augusto César”

  1. ENQUANTO OS VEREADORES ESTÃO GASTANTO O DINHEIRO DA POPULAÇÃO ENTREGANDO COMENDAS PARA OS PUXAS SACOS DA CIDADE A POPULAÇÃO ESTA SEM ASFALTO SEM ESCOLAS MAIS PARA O NOBRES VEREADORES O QUE VALE DE VERDADE SOMENTE O SALARIO DE VEREADOR MAIS AS PROPINAS RECEBIDAS ,SOU FERNANDA GOMES FUNDADORA DA ONG CARTA DA TERRA

  2. Porque não ofereceram uma medalha ao Padre Filomeno Popiti ? Ele esta atualmente em Uberaba , na grande Uberlândia, seria um homenagem ao grande missionário que foi transferido para a nossa visinha cidade.

  3. “Para além das vaidades pessoais e orgulho”, um motivo de incentivo para ajudar a levar uma proposta de contribuir com o
    crescimento “sadio, justo e correto da nossa cidade”. Bonitas palavras padre Fábio Marinho, mas infelizmente não é isto que acontece. A começar pelos nossos políticos…

Deixe uma resposta


− 1 = três

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.