Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Infecção urinária pode levar a complicações e atingir outros órgãos como os rins

Eduardo Braga alerta para a importância da higienização correta

A infecção urinária é uma doença mais comum entre mulheres na idade adulta e sexualmente ativas. De acordo com o médico urologista Eduardo Braga Sousa Pereira, a facilidade de as mulheres ter a infecção está relacionada ao tamanho curto da uretra (canal que liga a bexiga à vagina) e a maior proximidade com o ânus. Se mal curada, a doença leva a complicações, como infecção generalizada, que pode causar a morte.

Isso foi o que aconteceu com a dentista Larissa Thomaz, de 25 anos, de Araguari. Ela morreu, no mês de abril, depois de passar por uma cirurgia para retirada de pedra no rim esquerdo, segundo a mãe dela, Odinar Thomaz da Silva. Ela afirmou que o laudo médico, pós-morte, confirmou que a infecção instalada no trato urinário de sua filha, se espalhou em todo o corpo durante o procedimento cirúrgico, o que provocou a morte.

Segundo o médico Eduardo Braga, é possível que “a infecção suba para os rins e/ou caia na corrente sanguínea, se dissemine para outros órgãos levando a uma infecção generalizada”.

O paciente pode não sentir sintomas, o que dificulta o tratamento. “É importante observar se existe dor ao urinar ou no baixo ventre, aumento da vontade de urinar, urina com cheiro forte, cor escura e eventual sangramento”, disse Pereira.

As fases da doença se chamam cistite, quando está restrita à bexiga; uretrite, quando chega à uretra, e pielonefrite, depois que afeta os rins. O tratamento é exclusivo com o uso de antibióticos, portanto, precisa do intermédio de um médico especialista.

Prevenção

Alguns hábitos simples podem prevenir a infecção urinária, segundo o médico, como beber pelo menos 2 litros de água ou outros líquidos por dia, urinar a cada 3 horas. “Também é importante urinar após a relação sexual”, afirmou o urologista.

O médico orienta as mulheres a fazer a limpeza após evacuação de frente para trás, observando este mesmo cuidado no uso de chuveirinho, usar preservativos na relação sexual e evitar o uso de absorvente íntimo sempre que possível.

Receitas caseiras ainda sobrevivem

Muitas pessoas recorrem às receitas caseiras para combater a infecção urinária. Um dos hábitos do momento é o consumo de suco de cranberry. A fruta é nativa dos Estados Unidos e comercializada no Brasil já em forma suco industrializado desde 2007. Mesmo sem comprovação científica sobre os benefícios da fruta no combate à doença, a crença é reforçada porque a cranberry era utilizada pelos índios norte-americanos para tratar sintomas de uma doença que eles não conheciam, mas parecia se tratar de infecção urinária, o que foi constatado mais tarde por médicos.

Comentários

Uma resposta para “Infecção urinária pode levar a complicações e atingir outros órgãos como os rins”

Deixe uma resposta


3 − um =

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.