Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Mães terão benefício extra do Bolsa Família

Segundo Iracema Barbosa, secretária de Desenvolvimento Social, em Uberlândia, 10 mil famílias são assistidas pelo Bolsa Família

Mulheres entre 14 e 44 anos, grávidas ou mães de crianças com até 6 meses de idade, cuja família recebe o Bolsa Família, podem ter R$ 32 a mais incluídos no benefício, desde que as informações do bebê tenham sido repassadas ao Ministério do Desenvolvimento Social pelos municípios. As mães de recém-nascidos começaram a receber, neste mês, a chamada Bolsa Nutriz, já as gestantes vão receber o benefício em dezembro.

São elegíveis aos valores as famílias com renda de até R$ 140 mensais por pessoa, que tenham filhos de até 15 anos e não recebam mais de quatro benefícios do Programa Bolsa Família. As lactantes que se encaixam nas regras terão seis parcelas, enquanto as grávidas, nove. Em casos de abortos o benefício não será cancelado.

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Trabalho ainda não fez o levantamento de quantas mulheres terão direito ao novo benefício na cidade, mas informou que, no total, 10 mil famílias recebem valores do programa federal. Segundo a secretária Iracema Barbosa, até o hoje esses levantamentos deverão estar prontos. “As mães podem procurar as unidades de saúde para se informar”, disse.

Desde o dia 17, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome disponibilizou quase 70 mil Bolsas Nutriz. Outros 110 mil benefícios devem chegar a famílias com mulheres grávidas.

*Quem pode receber

Mulheres entre 14 e 44 anos, grávidas ou mães de crianças com até 6 meses de idade

*Quantidade de Bolsas Nutriz

70 mil já distribuídas
110 a serem entregues

Mãe diz que ajuda é importante

Com quatro filhos, um deles de 2 meses, e renda familiar de R$ 780, Lucimar Auxiliadora tem o perfil para receber a Bolsa Nutriz, já que a renda per capita da família é de R$ 130. “Eu já recebi o Bolsa Família, eram R$ 140, com os quais comprava fraldas e leite para meus filhos”, disse.

Ela deixou o quadro do benefício, mas, há alguns meses, o marido ficou desempregado e agora ela precisa requerer novamente. Caso entre, ainda passará pelo crivo do Ministério do Desenvolvimento Social para tentar receber as parcelas de R$ 32 para a filha Sara Gabriele. Apesar de não representar nem 5% do valor da renda total de casa, ela diz que seria importante. “Com meu marido recebendo o seguro-desemprego, qualquer valor que vier ajuda no orçamento.”

Comentários

9 respostas para “Mães terão benefício extra do Bolsa Família”

  1. É fundamental atender as mães e sobretudo as mães grávidas. Porém é preciso investir pesado na educação o que contribuirá para reduzir o número de filhos e filhos antes do tempo. Necessário se faz analisar o porque tantas mães jovens grávidas, pobres e despreparadas nos dias atuais. Os avós criam e recriam, uma triste realidade atual.

  2. As pessoas pobres deveriam é parar de fazer tantos filhos. Veja bem…uma pessoa que apenas R$780,00 me arruma 4 filhos, e depois ainda tem que viver de esmola do governo.

  3. quando fui ao cras estava gravida e antes cortaram meu bolsa familia,agora minha filha ja nasceu e eu inclui ela e mesmo assim nao recebo.
    tenho uma reclamaçao a fazer o cras san bento a atras do pan bangu,o atendimento é péssimo as pessoas que trabalham la tratam as pessoas do bolsa familia muito mal principalmente a pscicoloca marilza é a pior que tem lá super grossa.por favor vao observar o que elas fazem..

  4. Duvidas!!!!!!!!!!
    Meu nome é Katiúcia,moro no município de Rio Maria-Pa, e trabalho com o Bolsa Família na Saúde… Gostaria de saber , como farei para acompanhar essas grávidas no sistema? Porque até o momento não foi me passado nada.
    Aguardo resposta!
    Desde já Obrigada!
    Katiucia Senne

  5. quem v pensa q 32 reais é muita coisa nao é so crianças de 6 meses q precisam as outras tambem e isso n e nada para vcs pagarem apenas e retorno do q pagamos de impostos o dever e dar o dinheiro a todos…

Deixe uma resposta


− três = 0

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.