Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Minas Gerais registra 4,1% de economia durante horário de verão

A Cemig registrou uma economia de 4,1% da demanda diária em Minas Gerais no período de pico, das 18h às 22h, durante o Horário de Verão neste ano. O número equivale a 30% da carga de pico de todo o Triângulo Mineiro. O Horário de Verão 2011/2012 termina à 0h deste domingo (26), e os relógios devem ser atrasados em uma hora. A medida começou em 16 de outubro em Minas, em outros dez estados, mais a Bahia – que aderiu ao horário depois de oito anos. Até o término, serão 133 dias de duração, uma semana a mais de 2011.

Comentários

4 respostas para “Minas Gerais registra 4,1% de economia durante horário de verão”

  1. SINCERAMENTE,GOSTARIA QUE ALGUM MATEMÁTICO OU FÍSICO OU SEI LÁ QUEM, ME PROVASSE COM CONTAS ESSA TAL DE ECONOMIA DE ENERGIA DURANTE O HORÁRIO DE VERÃO. NÃO CONSIGO ENTENDER ISTO POIS SE A GENTE GASTA MENOS ENERGIA À NOITE PORQUE DORMIMOS MAIS CEDO EM CONPENSAÇÃO ACORDAMOS MAIS CEDO O TEMPO ESTÁ ESCURO AINDA E TEMOS QUE A LIGAR AS LUZES, OU SEJA, PARA MIM DÁ NA MESMA. ISTO NÃO PASSA DE LOBY DAS INDÚSTRIAS DE BEBIDAS PARA FATURAREM MAIS NESTE PERÍODO QUE COINCIDETEMENTE COINCIDE COM VERÃO, FÉRIAS, FESTAS DE FINAL DE ANO, CARNAVAL, ETC, ETC E TALE O POVÃO ACABA FICANDO NAS RUAS E NAS PRIAS ATÉ MAIS TARDE CONSUMINDO SEUS PRODUTOS.O HORÁRIO INTERFERE NA VIDA DE TODOS NÓS E SÓ ATRAPALHA E IRRITA A MAIORIA DAS PESSOAS.

Deixe uma resposta


seis + 7 =

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.