menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Ministério Público pede na Justiça duplicação de trecho da BR-365

O Ministério Público Federal (MPF) pede na Justiça a duplicação do trecho da BR-365 entre Uberlândia e Patos de Minas. Pelo menos sete acidentes com mortes foram registrados em 2015, o que motivou a Ação Civil Pública proposta pelo procurador da República, Cléber Eustáquio Neves.

Em novembro de 2014, dois homens morreram em acidente envolvendo uma carreta e um veículo de passeio próximo a Romaria (Foto: Diogo Machado)

Em novembro de 2014, dois homens morreram em acidente envolvendo uma carreta e um veículo de passeio próximo a Romaria (Foto: Diogo Machado)

A ação chega em um momento no qual, pelo menos, outros dois trechos da BR-365, também entre Uberlândia e Patos de Minas, têm obras paralisadas devido às restrições de orçamento. Parte delas está no perímetro urbano de Uberlândia, onde passagens inferiores deverão ser construídas e viadutos e trincheiras, refeitos. No sentido Ituiutaba da via, ainda há um viaduto parado há quase um ano e meio.

A pedido da Procuradoria, um levantamento do trecho de 230 km entre as duas cidades foi feito pelo Instituto de Pesquisas Rodoviárias (IPR), órgão ligado ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Com base no tráfego médio da BR-365, a indicação foi de duplicação da via, uma vez que a estrada apresentava características das chamadas rodovias Classe I-A, que demandam pista dupla e controle parcial de acesso.

“Em média, são 20 acidentes com mortes por ano nesse trecho. Decidimos que algo tem de ser feito. Por isso, ingressamos na Justiça com uma ação”, afirmou o procurador Cléber Eustáquio, que espera uma decisão do Governo Federal em até dois meses.

Acidentes com mortes entre Uberlândia e Patos de Minas são frequentes

Acidentes com mortes são frequentes entre Uberlândia e Patos de Minas devido à falta de segurança da pista e imprudência de motoristas. Em novembro de 2014, dois homens morreram em um acidente envolvendo uma carreta e um veículo de passeio na BR-365, próximo do Município de Romaria. A carreta bitrem tanque, carregada com leite, bateu de frente com o carro e arrastou o automóvel por mais de 50 m, que ficou preso na ponte. O condutor do carro era o professor da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) Renato Costa Sobrinho, de 31 anos. O motorista do veículo de carga morreu ao cair da ponte.

No mesmo mês, um homem morreu e outro ficou gravemente ferido em um acidente envolvendo três veículos, incluindo uma equipe da TV Paranaíba – Afiliada da Rede Record. Um Voyage que ia sentido Patos, a cerca de 20 km da cidade, andava em ziguezague, quando invadiu a pista contrária e bateu em um caminhão guincho. O veículo da reportagem, que vinha logo atrás, também se envolveu no acidente. O passageiro do Voyage, Jonis Felisberto da Silva, morreu no local. O motorista do veículo tinha sintomas de embriaguez.

Construção de viaduto está paralisada há 17 meses

Parada há quase 17 meses, a obra do viaduto na interseção das BRs 365 e 452 sobre o trevo do posto Xapetuba, a cerca de 30 km de Uberlândia, continua sem previsão de término. Em abril de 2011, a empresa contratada no ano anterior desistiu da obra. Houve mais um processo licitatório, sem interessados. Em 2014, uma empresa que presta serviços para o Dnit realizava a primeira parte da obra do viaduto, mesmo antes de uma nova licitação, por causa do risco de acidentes no local. Mas, no dia 9 de fevereiro de 2014, Edimilson Gomes dos Santos, de 27 anos, foi esmagado por uma viga de 60 t que se desprendeu quando era colocada como base de sustentação do viaduto.

No perímetro urbano de Uberlândia, também há construções paralisadas. São sete obras paradas por falta de orçamento. Essas intervenções fazem parte de um pacote de melhorias do fluxo de veículos em trechos cortados pela BR-365. Entre elas estão passagens entre os bairros Brasil e Marta Helena, na zona norte da cidade, e a trincheira do bairro Taiaman – na mesma região -, que, desde setembro de 2014, estão suspensas pela desistência da empreiteira vencedora da licitação para a realização das obras. Recentemente, a situação se agravou após corte de gastos de R$ 69,9 bilhões no Orçamento de 2015 do Governo Federal.

E a obra na interseção das rodovias BR-365 e BR-153, no chamado Trevão, de acordo com o Dnit, estão 50% concluídas.

Comentários

6 Responses to “Ministério Público pede na Justiça duplicação de trecho da BR-365”

  1. Mais que certo, com tantos impostos pagos não tem cabimento a gente ter rodovias de péssima qualidade, e ainda mais, que todos sabem que dinheiro NÃO falta ao governo, pois a todo instante temos noticiado milhões indo pelo ralo para os bolsos de alguns.

  2. As mortes acontecem devido falta de consciencia e respeito…o ser humano nao se respeita mais e isso é fato..aí dizem que é a pista que é perigosa

    • São questões próximas, mas distintas. Manutenção, sinalização e qualidade das vias é obrigação do governo.
      A imprudência é pertinente aos motoristas, que é questão de educação e cultura de cada um, já que o código vale pra todos e nem todos são imprudentes.

    • Disse tudo, se os irresponsáveis já andam em altas velocidades com as rodovias do jeito que estão, imaginem se as mesmas fossem de primeiro mundo.

Deixe uma resposta

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.