Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

MLST recorre da decisão de reintegração da Usina do Tijuco

O Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST) informou que recorrerá da decisão da Justiça de Minas Gerais estabelecendo a reintegração de posse da Fazenda São José do Cravo, localizado em Prata (MG), a 60 Km de Uberlândia. O despacho publicado nesta quarta-feira (28), prevê a saída de 80 famílias ligadas ao movimento e a retomada da área pelo arrendatário, a Usina Vale do Tijuco.

Contudo, como a decisão do Tribunal ainda não foi enviada a um oficial de Justiça da comarca de Prata, os representantes da Pastoral da Terra, que advogam pela causa do MLST, não sabem quando entrarão oficialmente com o recurso. Eles dependem também da citação de todas as pessoas que estão assentadas na propriedade.

A Polícia Militar (PM) também não foi demandada pela Justiça para cumprir a ordem judicial. “Quando formos, seguiremos uma doutrina de planejamento que prevê negociações para a saída pacífica antes do uso da força policial”, disse o comandante da 9ª Região de PM, Dilmar Fernandes Crovato.

Procurada pela reportagem, a Usina Vale do Tijuco, da Companhia Mineira De Açúcar E Álcool (CMAA) e com sede em Uberaba (MG), não quis revelar como procedeu, após saber da decisão judicial favorável à empresa, para agilizar a reintegração.

Os militantes do movimento ocupam a área de 1,5 mil hectares desde o mês de novembro de 2011 com a alegação de que a área é improdutiva. As três pessoas assassinadas em um distrito de Uberlândia no dia 24 deste mês eram líderes do assentamento.

Comentários

Deixe uma resposta


Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.