Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Monomotor cai em fazenda perto de Uberlândia

Avião tentou pousar em uma pista próxima à fazenda, perdeu o controle e bateu uma das asas no canavial

Um monomotor prefixo PT – JFH caiu em uma área de plantação de cana de uma fazenda de União de Minas, a 255 quilômetros de Uberlândia, e provocou incêndio. O acidente foi por volta das 12h de ontem (28). Segundo informações preliminares da Polícia Militar de Iturama, o avião tentou pousar em uma pista próxima à fazenda, perdeu o controle e bateu uma das asas no canavial. A asa quebrou e o avião caiu.

O piloto e os passageiros não foram localizados. A polícia suspeita que eles estariam levando drogas para alguma cidade da região e com a queda do avião tiveram de fugir com a droga. Para não deixar pistas, incendiaram a aeronave.

Testemunhas informaram à polícia que escutaram o pouso do avião e só depois de 15 minutos começou o fogo. As chamas atingiram o canavial da fazenda e foram controladas 10 horas depois do início pelo Corpo de Bombeiros, com auxílio de caminhões pipas. A polícia ainda não tem pistas dos responsáveis pelo acidente.

O caso foi passado para a Polícia Civil que irá investigar se a ação foi criminosa, já que, a pista de pouso é clandestina.

Comentários

8 respostas para “Monomotor cai em fazenda perto de Uberlândia”

  1. Em São Paulo, o Corregedor-Geral de Justiça baixou o Provimento nº32, que permite que a testemunha seja “SEM-ROSTO”.
    Em Minas, muitos homicídios não são esclarecidos por conta do medo que têm as testemunhas.
    Outrossim,se se associar o expediente da testemunha sem-rosto, com a oferta de recompensa, a eficiência da apuração melhora sensivelmente.
    Além do sujeito ganhar, ainda não se expõe.

  2. O acidente com esse avião só demonstra a ineficiência do “sistema brasileiro” de combate às drogas.

    Não fosse essa “fatalidade”, jamais teriam certeza que essa é uma das formas que as drogas tem chegado ao mercado.

    Xadem

Deixe uma resposta


oito − 2 =

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.