menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Moradores de Araguari e Campo Redondo reclamam de pedágio na 050

Uma audiência entre representantes da MGO-Rodovias, empresa concessionária responsável pelas praças de pedágio na rodovia BR—050, e representantes de moradores da cidade de Araguari e de moradores do distrito Campo Redondo, também em Araguari, foi realizada, na terça-feira (26), no Ministério Público de Uberlândia a fim de solucionar um impasse provocado com a implantação da praça de pedágio do Km 11 da BR-050, sentido à divisa com Goiás.

Leonardo Macedo disse que espera por resposta da MGO (Foto: Cleiton Borges 25/3/2015)

Leonardo Macedo disse que espera por resposta da MGO (Foto: Cleiton Borges 25/3/2015)

De acordo com o procurador da República em Uberlândia, Leonardo Andrade Macedo, os moradores de Campo Redondo reclamam da falta de um retorno no trajeto anterior à praça de pedágio, o que faz com que eles tenham de pagar a taxa duas vezes entre os dois destinos.

Uma primeira proposta foi analisada e dizia que o veículo teria cinco minutos para fazer o retorno e assim ficaria isento de pagar a taxa, mas a proposta não foi aceita pela MGO. A segunda proposta e que agradou às partes, mas ainda passará por estudo, será a construção de um novo retorno anterior à praça de pedágio. Dentro desta proposta, a MGO-Rodovias tem até o dia 8 de junho para responder se irá acatar ou não o acordo. “Os representantes da MGO disseram que agora será feito um estudo do trafego no local e sobre o ponto se tornar um local de fuga do pedágio. Posterior à decisão tomada por eles, daremos continuidade no assunto”, disse o procurador da República.

Comentários

Deixe uma resposta

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.