Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Mulher é estuprada no Jardim Brasília

Uma operadora de produção de 36 anos disse ter sido estuprada na madrugada desta terça-feira (13) depois de deixar a empresa onde trabalha, no bairro Jardim Brasília, zona Oeste de Uberlândia. Segundo a Polícia Militar, a mulher passava pelo cruzamento das ruas Das Mães com a Bezerra de Menezes, onde há um terreno vago, quando foi abordada por um homem.

O homem simulou estar armado com uma faca e a empurrou para o terreno baldio. Lá, conforme o depoimento da vítima aos policiais, o homem a agrediu e a forçou a ter relações sexuais com ele. Em seguida, a mulher conseguiu fugir e ao chegar em casa, que fica a poucos metros do local, chamou a PM.

Segundo a PM, foram feitas buscas próximo ao local do crime, mas o suspeito não foi localizado. A operadora de produção foi levada para o Pronto Socorro da Universidade Federal de Uberlândia (PS/UFU), onde foi medicada.

A assessoria do Hospital de Clínicas informou que por se tratar de estupro, o regimento interno não autoriza repassar informações sobre o quadro clínico da paciente. A reportagem apurou que a operadora já estava em casa. A família foi procurada, mas preferiram não falar sobre o assunto.

Comentários

22 respostas para “Mulher é estuprada no Jardim Brasília”

  1. Cláudia eu acho que castraçao quimica seria válido se no nosso pais tivessemos certeza do que de fato ocorreu hoje em dia num se pode fazer mais nada que é estupro ou assédio nunca se sabe o que é verdade ou nao, muitas mulheres inventam coisas só pra se vingar claro que isso é minoria mas existe vi um caso que um policial falou para um homem que estava sendo preso injustamente por invençao da ex namorada: “tome cuidado com quem vc anda pois uma mentira de mulher hoje vale mais que um milhão de verdade de um homen”.

  2. Concordo plenamente com você.
    E mesmo que o vagabundo não pense antes, pensará depois, pois aqui no Brasil, onde os criminosos não ficam atrás das grades e voltam para as ruas quase que imediatamente, a castração química pelo menos evita que faça outras vítimas, do mesmo crime.

  3. Uaahh, uaaahh, as forças armadas precisam tomar conta da segurança… uaahh, uaaaahh, preso tem que ter trabalhos forçados… uaaaahhh, uaaaahh, viva as ONGs e o orçamento participativo! uaaaahhh

  4. infelizmente o estupro está sendo comum em uberlandia. Gente vamos denunciar qualquer suspeito para colocarmos esses filhos da #@#%$$#@#@ na cadeia.

  5. Da vontade de pegar um cara deste e esfregar a “face” dele no asfalto, e depois castra lo, e por fim, manda lo pro bom pastor, de la ela vai pro inferno.

Deixe uma resposta


3 − = um

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.