menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Oleosidade na pele pode ter causas hormonais e genéticas; saiba mais

Oleosidade na pele é uma das maiores preocupações de homens e mulheres de todas as idades. Ela se origina a partir do estímulo às glândulas sebáceas, que passam a produzir quantidade excessiva de sebo, o que dá à pele tom brilhoso e aparência gordurosa. O estímulo a essas glândulas pode estar relacionado a fatores hormonais, como a adaptação na adolescência, por exemplo, a heranças genéticas ou até mesmo a algumas medicações.

Oleosidade na pele pode ter causas hormonais e genéticas; saiba mais

Segundo a esteticista Marta Foppa, a oleosidade é benéfica até certo ponto (Foto: Divulgação)

Nesse tipo de pele, os poros se tornam dilatados pela desidratação das células, que ao ficarem flácidas, aumentam os espaços entre si. “Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, esfoliar a pele não reduz os poros; apenas diminui sua profundidade e afina a pele”, afirmou a esteticista Marta Foppa.

Segundo ela, a oleosidade é benéfica até certo ponto, pois lubrifica e protege a pele, mas se existir em excesso, deve receber tratamento adequado. “A exposição ao sol e o calor excessivo, por exemplo, estimulam a atividade das glândulas sudoríparas e sebáceas, aumentando a produção de sebo e suor, observados principalmente na avaliação clínica”, disse.

Outra orientação da esteticista é utilizar produtos especializados na redução de poros para peles com excesso de oleosidade. “Com produtos desenvolvidos para esse fim, é possível observar o disfarce imediato dos poros com apenas uma aplicação e, após 14 dias de uso, é visível a redução dos poros e das imperfeições segundo a avaliação das voluntárias que experimentaram o produto”, afirmou.

Quais as características?

Para saber se você tem a pele oleosa ou não é simples! Basta observar se a pele é espessa com poros dilatados (cravos escuros e claros), aparência brilhante e formação de rugas tardias.

Como são os produtos para pele oleosa?

Os produtos que tratam a oleosidade da derme agem na normalização da secreção sebácea, possuem ação calmante e suavizante da superfície, muitas vezes espessa e irritada. “Devemos sempre procurar produtos específicos para as peles tropicais. Precisamos considerar este tipo de pele frágil. Utilizar produtos adequados que não retirem em excesso a gordura da superfície, nem causem irritação constante”, orienta a esteticista e proprietária da Adcos, Marta Foppa

Para o uso diário, sabonetes, tônicos, hidratantes e filtro solar são primordiais e devem ser adaptados a esse tipo de pele e não comedogênicos, ou seja, não devem obstruir os poros.

Como tratar da pele oleosa?

Higienização: limpar com géis demaquilantes e depois detergentes neutros, evitar ácidos ou alcalinos (não usar sabonete de corpo no rosto). Evitar o desengorduramento excessivo com muita fricção, pois pode provocar efeito rebote na produção do sebo. Usar emulsões com baixo teor de gordura produzido especificamente para peles brasileiras. (Ativos que dão um ótimo resultado para afinar a capa córnea e diminuir o excesso de oleosidade são: a argila, zinco, ácido lactobiônico e vitamina E).

Tonificação: princípios ativos como argila, zinco, ácido lactobiônico, extrato de aloe vera e vitamina E tem a ação de promover o efeito mate imediato, reduz os poros dilatados (ação adstringente), auxilia no controle da oleosidade e equilibra o PH da pele. Usar com um algodão logo após retirar o sabonete com água.

Hidratação: o ácido glicólico, niacinamida, zinco e sílicas antibrilho e FPS 20 fazem com que o hidratante promova um efeito mate imediato, reduzindo e desobstruindo os poros, minimizando imperfeições. Apesar de as pessoas questionarem o uso de hidratantes em pele oleosa, essa formulação é especifica para tratar a oleosidade e prevenir o envelhecimento precoce, pois estamos devolvendo água e nutrientes para a pele. O filtro solar deve ser reaplicado a cada três ou quatro horas dependendo o tipo de pele, nesse caso indicamos o filtro solar em pó compacto com FPS 30, pois este retira o brilho da pele e tem UVA e UVB dando a sensação de que acabamos de higienizar a pele e para os homens ele vem na versão sem cor.

Correção: devemos prevenir e eliminar os cravos, descongestionar, hidratar e prevenir o envelhecimento, fazer sempre limpezas de pele. Loções não oleosas ou géis são mais adequados para este tipo de pele.

Comentários

2 Responses to “Oleosidade na pele pode ter causas hormonais e genéticas; saiba mais”

  1. Ola me chamo Maristela tenho 23 anos , bom nunca tive rosto oleoso nem qualquer parte do corpo porém de um tempo pra ca meu rosto tem tanta oleosidade que me assusta e tem muito mesmo que chega melar os dedos quando passo no rosto
    Oq pode ser ?

Deixe uma resposta

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.