Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Pílula do dia seguinte é distribuída sem prescrição, mas tem demanda nula

Para facilitar o acesso à pílula do dia seguinte, o governo federal determinou a dispensa da prescrição médica para este tipo de medicamento na rede pública de saúde. Em Uberlândia, os anticoncepcionais de emergência são distribuídos gratuitamente em três locais (veja arte), mas os médicos recomendam cuidado. A facilidade de acesso não pode banalizar a medicação, que, segundo os ginecologistas, deve ser feita apenas em casos de urgência, como estupros e preservativos danificados.

Segundo Keile Aparecida Resende Santos a paciente receberá a pilula após passar por orientação médica

De acordo com a médica e coordenadora do Programa de Planejamento Familiar da Secretaria Municipal de Saúde, Keile Aparecida Resende Santos, a partir de agora, a paciente receberá a pílula após passar apenas por uma orientação de médico ou enfermeiro. “Mas a demanda por esse tipo de medicamento é quase zero em Uberlândia”, afirmou a médica. A cidade recebe, periodicamente, 900 doses, conforme a necessidade.

Segundo a ginecologista Flávia Guedes, a ação do Ministério da Saúde é benéfica para a população, mas a pílula do dia seguinte não pode ser usada como preservativo, que inclusive são mais eficazes. O risco de gravidez para quem usa camisinha ou outros preservativos é de 0,01%, enquanto com o uso da pílula do dia seguinte é de 15%, se tomado em 24 horas. “O esperma sobrevive até três dias dentro do útero”, afirmou a médica.

Flávia Guedes alerta também para o uso excessivo da pílula do dia seguinte. Segundo ela, a ingestão rotineira do medicamento pode levar à ineficácia, bem como a sintomas como náusea, dor nos seios e sangramento irregular. Este último efeito colateral compromete a fertilidade da mulher, dificultando a gravidez.

Comentários

Uma resposta para “Pílula do dia seguinte é distribuída sem prescrição, mas tem demanda nula”

Deixe uma resposta


+ nove = 11

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.