Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Cidade e Região

Vacinação contra o sarampo termina nesta sexta-feira

Meta é vacinar crianças de 5 e 6 anos ainda não foi alcançada

Termina na próxima sexta-feira (22), a Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo. De acordo com a coordenadora estadual de Imunização, Tânia Brant, embora não haja casos da doença no país desde 2000, a prevenção tornou-se necessária após a confirmação da patologia em outros países. “A estratégia para que não haja a doença no estado é vacinar, no mínimo, 95% das crianças entre 1 e 6 anos”, disse Tânia.

Apesar de Minas Gerais ter alcançado 101,19% de cobertura, vacinando mais crianças do que o esperado, a coordenadora diz que a meta entre crianças de 5 e 6 anos ainda não foi alcançada. “Precisamos nos empenhar, já estamos próximos dos 90%”, afirmou.

Segundo Tânia, a campanha oferece mais uma oportunidade para as crianças que ainda não se vacinaram e também para as que necessitam tomar uma segunda dose. “Para isso, as superintendências e as gerências regionais estão orientando disse.

A vacina continua sendo o meio mais eficaz de prevenção contra o sarampo, por isso é fundamental levar as crianças a uma Unidade Básica de Saúde.

Campanha de seguimento

A vacinação contra o sarampo é conhecida como campanha de seguimento e costuma ocorrer em intervalos de três a cinco anos, para reforçar a proteção das crianças contra a doença e manter o Brasil sem transmissão disseminada do vírus. A última campanha ocorreu em 2004. A que estava prevista para 2009 não aconteceu em decorrência da pandemia de gripe H1N1 e a de 2010, por causa da vacinação contra a influenza pandêmica.

A intenção do Ministério da Saúde era realizar esta campanha, no mesmo período da segunda etapa da vacinação contra a paralisia infantil, em 13 de agosto. Porém, um surto de sarampo na Europa desde o início do ano, com mais de 6,5 mil casos suspeitos notificados, sendo 5 mil somente na França, fez com o que o Ministério antecipasse a ação em oito estados prioritários (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Bahia, Ceará e Alagoas).

Isso se justifica porque estes locais tanto recebem, como exportam turistas, o que é intensificado em períodos de férias escolares e de verão no hemisfério norte. Só neste ano já foram confirmados dez casos de sarampo no Brasil, sendo que há mais de dez anos não havia notificação da doença por aqui. Foram três casos nos estados do Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, e um caso em São Paulo, Bahia, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal. Todos ocorrem em pessoas não vacinadas, que viajaram ao exterior ou que tiveram contato com viajantes portadores da doença.

“É importante destacar que o último caso de sarampo em Minas Gerais foi registrado na Região Metropolitana de Belo Horizonte em 1999”, afirma Tânia Brant. Nas duas fases da campanha contra o sarampo, a meta é vacinar, em Minas Gerais, 1.501.389 crianças.

Sintomas

Febre, tosse seca e intensa, coriza, conjuntivite e manchas vermelhas atrás da orelha, pescoço ou coluna são sintomas de sarampo, que é extremamente contagioso. Ele é transmitido de pessoa a pessoa através das secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar e até mesmo respirar, o que torna as crianças bastante suscetíveis ao vírus.

Comentários

Deixe uma resposta


8 + = doze

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.