menu
publicidade
publicidade

Bem Vinho

Viagem à Argentina: começando do fim!

O evento mais importante para o vinho de nossos vizinhos é o Argentina Wine Awards (AWA) que, neste ano, teve como tema a “visão das mulheres” sobre a indústria e o mercado vitivinícola mundiais. Por alguns dias, 12 juradas avaliaram 671 amostras de 137 bodegas diferentes, representando as quatro regiões produtoras do país: Salta, San Juan, Mendoza e Patagônia.

No dia 13 de fevereiro, as atividades começaram às 8h, com o seminário “Vinos y estilos exitosos”, sendo degustados vinhos da Itália, Nova Zelândia, Estados Unidos, Chile e França. Para cada vinho degustado, houve uma breve explanação sobre um determinado tema pelas integrantes da mesa, as juradas que representam vários setores do vinho em seus respectivos países.

Quem representou o Brasil foi a amável Suzana Barelli, jornalista especializada e editora da revista “Menu”. Em seu grupo de degustação para a escolha dos melhores vinhos do evento, esteve a mais importante jornalista de vinhos do mundo, a britânica Jancis Robinson.

Durante as palestras, foram apresentadas as visões de mercado de cada país, com foco nas tendências e a possibilidade de participação e entrada dos vinhos argentinos. O que mais chama atenção, em todos esses dias na Argentina, é que o mercado está sedento por novidades, vinhos menos estruturados, menos carregados em madeira e menos alcoólicos. Tive oportunidade de estar ao lado de grandes personalidades do vinho e sentir o quanto um mercado é aquecido quando o vinho faz parte da cultura do país.

Também é digno de nota o fato de que a Argentina vem fazendo ótimos cabernet franc e petit verdot, que antes eram coadjuvantes da malbec em blends e agora são grandes apostas em vinhos varietais (uma só uva).

Na mesma noite, fomos à premiação dos melhores de 2015, na Bodega Trivento, e depois de ter degustado 279 vinhos durante a viagem, tive a certeza de que muitos dos nossos preferidos estariam ali. Na manhã seguinte, provamos os vencedores, que foram:

– Ruca Malen Brut (categoria espumante);
– Finca la Escondida Reserva Chardonnay 2014 (chardonnay entre US$ 7 e US$ 13);
– Salentein Single Vineyard Chardonnay 2012 (chardonnay entre US$ 30 e US$ 50);
– Cadus Single Vineyard Finca las Tortugas Bonarda 2013 (bonarda entre US$ 30 e US$ 50);
– Séptima Obra Malbec 2012 (malbec entre US$ 13 e US$ 20);
– Riglos Quinto Malbec 2013 (malbec entre US$ 20 e US$ 30);
– Casarena Single Vineyard Malbec – Jamilla’s Vineyard – Perdriel 2012 (malbec entre US$ 30 e US$ 50);
– Zuccardi Aluvional Vista Flores Malbec 2012 (malbec acima de US$ 50);
– Decero Mini Ediciones Petit Verdot – Remolinos Vineyard 2012 (petit verdot entre US$ 30 e US$ 50);
– La Mascota Cabernet Franc 2013 (cabernet franc entre US$ 20 e US$ 30);
– Salentein Numina Cabernet Franc 2012 (cabernet franc entre US$ 30 e US$ 50);
– Proemio Reserve Cabernet Sauvignon 2013 (cabernet sauvignon entre US$ 13 e US$ 20);
– Serie Fincas Notables Tannat 2012 (tannat entre US$ 30 e US$ 50);
– Sophenia Synthesis The Blend 2011 (red blend acima de US$ 50).

Tanto pra mim quanto para meus companheiros de viagem o melhor vinho entre os premiados foi o petit verdot, da Finca Decero, bodega de Mendoza.

Tim-tim!

Comentários

Deixe uma resposta

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.