menu
publicidade
publicidade

Confidencial

Emendas à LOA

A Mesa Diretora da Câmara Municipal de Uberlândia recebeu 18 propostas de emendas à Lei Orçamentária Anual (LOA) do Município. As proposições foram feitas por seis dos 27 vereadores. O parlamentar Adriano Zago (PMDB) foi o que apresentou o maior número de propostas: seis. O vereador Doca Mastroiano (PR) levou quatro emendas à presidência da Casa. Quem também fez proposições foram os vereadores Marquinho do Mega Box (PT) – três – e Marcio Nobre (PDT) – também três propostas. O pastor e parlamentar Isac Cruz fez uma proposição de emenda, assim como Helvico de Queiroz, o Vico (PTC).

Assim como a coluna adiantou na edição desta sexta-feira (9), a base do prefeito eleito Odelmo Leão (PP) não levou nenhuma emenda à LOA para a Câmara. Segundo o líder de Leão (PP) na Casa, vereador Wilson Pinheiro (PP), o grupo analisou que não havia necessidade de emendas além do projeto já aprovado que permite o Executivo remanejar recursos por meio de decreto (sem a permissão prévia do Legislativo), para facilitar a fusão de secretarias. De acordo com o presidente da Câmara, Alexandre Nogueira (PSD), as propostas de emendas à LOA devem ser lidas em Plenário na segunda-feira (12) e terça-feira (13). Já as votações, tanto das proposições parlamentares quanto do texto da LOA apresentado pelo Executivo, devem acontecer na quinta-feira (15) e sexta-feira (16), última sessão ordinária neste ano.

Mais nomes
Os nomes de outras quatro pessoas aparecem nos bastidores da política municipal como cotadas para integrarem a equipe de trabalho do prefeito eleito de Uberlândia, Odelmo Leão (PP), a partir de 2017. Conforme a coluna apurou, Paulo Sérgio Ferreira assumiria a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Settran). Nas administrações passadas de Leão, ele já havia ficado à frente desta pasta e depois assumiu a Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Outra ex-secretária que dever voltar a assumir o posto é Mônica Debs, que chefiou a Secretaria de Cultura de 2005 a 2012. Mais um nome que aparece como provável integrante do primeiro escalão é o de Geraldo Mundim, para ser o superintendente do Procon. Ele foi o responsável pelo fechamento de contas de Odelmo Leão. Há ainda uma articulação, por parte dos irmãos Prado, para que Leandro Neves, que foi candidato a vereador no pleito de 2016 pelo PSD, assuma a Superintendência da Juventude, caso ela não seja extinta.

Pedido negado
A equipe de transição do prefeito eleito Odelmo Leão (PP) teve negado o pedido para reunião com os servidores da educação. A solicitação era para que o grupo de Leão tivesse um espaço na pauta de reunião que acontecerá no dia 22 de dezembro. O objetivo, de acordo com a equipe de Leão, era apresentar aos servidores da educação informações e encaminhamento de ações da nova gestão para o início do ano letivo. Contudo, na tarde de ontem, a atual administração entregou um ofício negando a solicitação. No documento, a alegação é de que a reunião trataria apenas do encerramento dos trabalhos internos. Diante dessa recusa, a nova gestão já considera a necessidade de realizar uma reunião com todos os servidores no início de janeiro para tratar de questões que são prioritárias para o ano letivo de 2017. À coluna, a gestão atual da Prefeitura informou que todos os dados foram repassados à equipe de Leão e que quaisquer outros esclarecimentos devem ser tratados diretamente com o atual prefeito de Uberlândia, Gilmar Machado (PT).

Passagens BR-365
Na última quinta-feira (8), o prefeito eleito de Uberlândia, Odelmo Leão (PP), se reuniu com o superintendente regional do Dnit em Minas Gerais, Fabiano Martins Cunha. De acordo com Leão, a conversa foi sobre obras nas rodovias de responsabilidade do Dnit que passam por Uberlândia. Ainda conforme Leão, Cunha fez o compromisso de entregar até junho as passagens das ruas Alagoas e Claudemiro José de Souza sob o trecho urbano da BR-365, que interliga os bairros Brasil e Marta Helena.

OAB
Na segunda-feira (12), representantes do Conselho Seccional da OAB/MG farão uso da palavra na tribuna da Câmara Municipal de Uberlândia, durante a 6ª sessão ordinária de dezembro. O objetivo, conforme apurou a coluna, é apresentar um desagravo contra o vereador Luis Claudio Galassi (PSDB) por conta de agressão a um advogado. O episódio aconteceu no dia 16 de agosto em uma academia no bairro Gávea, na zona sul de Uberlândia. O suposto motivo seria o fato de o advogado representar um processo que corre em segredo de Justiça contra Galassi. Na ocasião, o parlamentar disse que a agressão foi mútua e que moveria um processo contra o advogado, mas não comentou qual seria o motivo da violência.

De volta
Depois de um descanso merecido, o titular desta coluna, Fernando Boente, reassume o posto a partir de terça-feira (13). Obrigada por me acompanharem nesses pouco mais de 30 dias de Confidencial!

Comentários

Deixe uma resposta

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.