Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Colunas

Ineditismos

Não é só a primeira administração petista na história de Uberlândia neste emblemático 2013 que tem tornado este ano marcado pelos ineditismos na cidade. Já tivemos outras situações atípicas nos últimos meses no cenário político local. Houve manifestações populares em galeria de parlamento apoiando aumento de imposto, talvez a primeira da história da humanidade. O plenário da Câmara Municipal também vivenciou, neste ano, gestor público comemorando prejuízo. E vem de integrantes da Câmara Municipal também mais uma dessas marcas inéditas atingidas na história desta cidade. Ou alguém aí já viu uma pessoa representar outra em um evento com ela estando presente? Pois foi isso que aconteceu ontem na solenidade do governo federal de entrega de maquinário para 88 prefeituras do Triângulo Mineiro, Zona da Mata, Noroeste e Sul de Minas com menos de 50 mil habitantes no auditório do Sindicato Rural de Uberlândia.

Compôs a mesa

O vereador e líder do prefeito Gilmar Machado na Câmara Municipal, Professor Neivaldo Lima (PT), que será candidato a deputado estadual no ano que vem, compôs a mesa de autoridades e representou, segundo o cerimonial do ato, o presidente do Legislativo local na atividade, o vereador Márcio Nobre (PSDC). Em nome do Poder Legislativo local, o líder do prefeito discursou para a plateia cheia de prefeitos e para o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel (PT). O detalhe é que o presidente da Câmara também estava no recinto, sentado ao lado do vice-prefeito Paulo Vitiello (PMDB). Além dos dois vice-presidentes da Câmara, vereadores Ismar Prado (PT) e Jerônima Carlesso (PPL), que também estavam no auditório.

Coisa do Legislativo

Perguntado pela coluna sobre a curiosidade do evento tendo relação direta com o líder do seu governo, o prefeito Gilmar Machado riu e afirmou que essa era uma situação que tinha a ver só com o Legislativo.

Pedido atendido

Já o presidente da Câmara, que foi representado no evento mesmo estando presente nele, disse que atendeu ao pedido do líder do prefeito de falar em nome do Legislativo Municipal. “Foi, no mínimo, curioso, mas ele me pediu e eu atendi. E ocorreu um equívoco do cerimonial que anunciou que ele estava me representando no evento. A Câmara vive um novo momento e os vereadores têm liberdade de pedir para usar a palavra”, afirmou Nobre.

Amigos na mesa

Neivaldo Lima afirmou que fez o pedido para falar em nome da Câmara e para compor a mesa do cerimonial todo montado pela equipe do gabinete do prefeito, porque os outros integrantes do espaço mais nobre do evento eram seus amigos. “Era um ato que envolvia o governo federal e tenho muita proximidade com Ministério do Desenvolvimento Agrário”, afirmou o líder do prefeito.

Mais um feito

Outro feito inédito no evento ontem foi a quantidade de petistas discursando em pleno auditório no Sindicato Rural de Uberlândia. Entidade nascida no berço dos udenistas, ontem, o espaço ligado aos ruralistas foi palco para os discursos do ministro Pimentel, do prefeito Gilmar e de três deputados federais petistas. Todos eles demonstraram estar ligados no que foi falado no dia anterior também aqui em Uberlândia pela cúpula do PSDB estadual.

Profetas do caos

Em um destes discursos petistas, o deputado federal Odair Cunha (PT) tachou os adversários tucanos de “profetas do caos”. “Ataques mentirosos nós respondemos com trabalho, porque temos o que inaugurar”, afirmou o deputado, que é candidato à presidência estadual do PT e integra a corrente interna da qual também faz parte o prefeito Gilmar Machado.

Comentários

6 respostas para “Ineditismos”

  1. sinceramente, com todo o respeito, me dá preguiça de comentar qualquer coisa que precise passar pela “moderação” do jornal. Isso, no mínimo, tolhe qualquer esperança de um debate calcado na diversidade de opiniões e ideologias. Abraços.

  2. Ineditismo de verdade será quando o Jornal Correio, em particular o Ivan Santos e a coluna confidencial apoiarem os candidatos do PT, no dia em que isso acontecer o Brasil terá evoluído substancialmente.

  3. Há um equivoco, o deputado Odair Cunha não é membro da mesma corrente do prefeito Gilmar Machado. Ele é o candidato apoiado pela corrente e pelo campo do prefeito.

  4. henio
    Não tenho procuração do PT e nem sou Petralha, entretanto sua posição irônica a referir-se aos sem terras com a alusão as invasões, que eu chamaria de ocupações, não procede no momento atual, com os movimentos sociais de sem tetos e sem terras.
    Ocupar o Camaru seria pelos seus (irmãos) que não tem um teto para morar, entretanto aquele lugar já esta ocupado pelos “com coberturas/palacetes/mansões).
    Há de se reconhecer que com o crescimento fenomenal de Uberlândia, os mais espertos abocanharam com matrizes diversas, grilagens e outros expedientes toda a “Fazenda Tenda/ Marimbondo e outras”, hoje grande maioria URBANA e os bairros chamados ilegais existentes e os recentemente criados, como exemplo o mais organizado deles o bairro Santa Clara, tem que ter o apoio do Prefeito com a infra-estrutura necessária a sobrevivência (seja qual for o partido do alcaide). É uma reflexão séria e social…principalmente em um cidade onde a especulação imobiliária é grande!

Deixe uma resposta


seis + = 11

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.