menu
publicidade
publicidade

Confidencial

Processo contra Pimentel

O deputado estadual Leonídio Bouças (PMDB), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), nomeou, ontem, o colega Rogério Correia (PT) como relator do processo de análise do pedido de autorização para abertura de ação penal contra o governador mineiro Fernando Pimentel (PT). O pedido foi feito pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) após denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra Pimentel na Operação Acrônimo sob a suspeita de ter solicitado e recebido propina de R$ 20 milhões em 2003 para atender a interesses de uma empresa do setor automotivo. Agora, segundo Bouças, que tem base eleitoral em Uberlândia, o governador tem até dez sessões para se defender na CCJ e, depois, Correia tem até cinco sessões para apresentar o relatório. Por recomendação do STJ, o prazo final para votação da autorização em Plenário é dia 23 de novembro. Contudo, de acordo com Bouças, o presidente da ALMG, Adalclever Lopes (PMDB), tem autonomia para estipular o prazo. Para que o processo contra Pimentel prossiga no STJ, serão necessários 52 votos favoráveis à abertura do processo. A ALMG tem 77 parlamentares

Relatoria petista

Por pertencer ao mesmo partido do governador Fernando Pimentel (PT), o relator do processo de autorização à ação penal Rogério Correia (PT) tende a apresentar um parecer contrário à permissão para que o STJ dê prosseguimento ao caso. Esta é a avalição do deputado estadual oposicionista com base eleitoral em Uberlândia Felipe Attiê (PTB). Para Attiê, a nomeação da relatoria foi armada. “O Leonídio poderia ter nomeado outra pessoa. O Luiz Humberto, por exemplo. Foi armado para tentar livrar o Pimentel, porque, em qualquer caso, o Rogério Correia vai absolver o governador”, afirmou Attiê. Mesmo com relatoria favorável ao governador, a votação no Plenário ainda pode derrubar o parecer e autorizar a continuação do trabalho do STJ.

Posicionamentos

Dos deputados estaduais com base eleitoral em Uberlândia, Luiz Humberto Carneiro (PSDB) e Felipe Attiê (PTB) disseram à coluna que são a favor de autorizar a abertura de ação penal contra o governador Fernando Pimentel (PT) no STJ. Os dois fazem oposição ao governo petista. “E sou favorável que ele seja afastado do cargo para responder ao processo na Justiça”, afirmou Carneiro. Já Leonídio Bouças (PMDB) não quis emitir posição por acreditar que, como presidente da CCJ, poderia influenciar o voto do relator. Até o fechamento desta coluna, o deputado Elismar Prado (sem partido) não atendeu às ligações e não respondeu às mensagens.

Transição escolar

A equipe de transição do deputado federal e prefeito eleito de Uberlândia, Odelmo Leão (PP), protocolou, ontem, na Secretaria Municipal de Governo um pedido de documentos com informações da pasta de Educação. Foram solicitados dados sobre estoque, licitações e vigência dos contratos do fornecimento de merenda, uniforme e material escolar. Além de informações sobre controle de rotas e vigência dos contratos temporários do serviço de transporte público escolar. Ainda foram pedidas informações sobre previsão orçamentária, disponibilidade de professores, servidores, equipamentos e demais insumos estruturais para atender à demanda de novas unidades de ensino que estão em fase de finalização ou já finalizados, mas não entregues. O objetivo do requerimento, segundo a equipe de Leão, é para que haja um início tranquilo do ano letivo em 2017.

Troca de gentilezas

Na 3ª Sessão Ordinária da Câmara de novembro, realizada ontem, foram votadas apenas concessões de diplomas de honra ao mérito e de títulos de cidadãos honorários de Uberlândia. Todos foram aprovados por unanimidade da Casa. Dentre as horarias, o título de cidadã honorária à vereadora Gláucia Galante Buissa, a Gláucia da Saúde (PMN). O autor da proposta que homenageia a colega é o vereador William Alvorada (PSB). Ambos não foram reeleitos para o mandato 2017/2020. “Depois de 32 anos na cidade, representando e servindo o povo, me sinto honrada”, disse Gláucia da S

Comentários

One Response to “Processo contra Pimentel”

Deixe uma resposta

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.