menu
publicidade
publicidade

Confidencial

R$ 42 milhões

A reforma administrativa que o prefeito eleito Odelmo Leão (PP) pretende promover na Prefeitura de Uberlândia em 2017 deve propiciar, por si só, uma economia aos cofres públicos estimada em R$ 42 milhões ao ano. Ontem, Leão reuniu a base governista da Câmara Municipal de Uberlândia para falar sobre esta e outras propostas que enviará ao Legislativo na próxima semana.

O encontro ocorreu, pela manhã, no gabinete do novo chefe do Executivo municipal, no bairro Fundinho, Centro. Ao menos 20 legisladores participaram da conversa. Segundo o vereador Antônio Carrijo (PSDB), que será líder do governo na Câmara, Leão aproveitou para pedir todo o apoio que fosse possível dos vereadores. Isso uma vez que estaria assumindo o Executivo em uma “grave situação”.

O prefeito eleito teria alertado os apoiadores que o projeto de reforma foi elaborado com as informações que conseguiu sobre a atual situação Munícipio. Algo que não considera fidedigno e, por isso, mudanças de planos também podem ocorrer em relação ao que está previamente programado.

Posse secretários

Os nomes escolhidos por Odelmo Leão para compor o primeiro escalão da Prefeitura a partir do próximo ano vão tomar posse na próxima segunda (2). A solenidade aberta ocorrerá no Centro Administrativo Municipal, às 10h. Já Leão toma posse amanhã, junto ao vice-prefeito e aos demais 27 vereadores eleitos neste ano em solenidade que será realizada, às 9h, no plenário da Câmara Municipal.

Emendas de Lúcio

Levantamento realizado pelo deputado federal Tenente Lúcio (PSB) revela que R$ 13,6 milhões dos R$ 15 milhões em emendas individuais a que teve direito de incluir ao Orçamento da União deste ano foram pagas pelo Governo Federal. Os recursos beneficiaram cidades do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Norte de Minas. Ao menos 50% do liberado foi destinado à área da Saúde. Em Uberlândia, por exemplo, um dos beneficiados foi o Centro de Referência Nacional em Dermatologia Sanitária e Hanseníase da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU).  A instituição recebeu cerca de R$ 500 mil reais para aplicar no desenvolvimento de pesquisas e realizar compra de materiais de utensílios que deverão ser enviados à unidade que ainda está em construção.

Agora vai?

O Consórcio Público Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência e Emergência da Macrorregião do Triângulo do Norte (Cistri) formado para operar o Samu em Uberlândia e região recebeu ofício do Governo de Minas com nova previsão de implantação do serviço. Segundo o documento, as operações do Samu Triângulo Norte estão previstas para começar entre o 1º e o 2º trimestre de 2017.

Hora do adeus

Como todos os que acompanham este espaço já devem saber, esta é a última edição do CORREIO de Uberlândia e, por consequência, o último “Confidencial” publicado. Durante ao menos dois anos, fui o titular desta coluna que há anos tenta, dentre outras coisas, tornar as articulações dos agentes políticos mais palatáveis e entendíveis à comunidade local. Uma missão árdua que tive prazer em cumprir. Fico por aqui com sentimento de gratidão. Gratidão a todos aqueles que me ajudaram e me acompanharam neste período. Um até breve!

Fernando Boente

Comentários

One Response to “R$ 42 milhões”

  1. Fernado Boente, é com pesar que leio sua última publicação neste diário. Espero que vc consiga se recolocar no mercado, vc se revelou um exímio jornalista. Parabéns!!!!!

    Em tempo, por falar em Ten. Lúcio, que não se esqueçam que ele foi o principal “sócio” deste desastroso governo. Parabéns a Vc, Fernando, e repúdio a esse politico que, certamente, será lembrado(REPROVAÇÃO) pelo povo nas próximas eleições.

Deixe uma resposta

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.