menu
publicidade
publicidade

Colunas

154 posts relacionados com a Tag “crônica”

25/12/2016 - Crônica por William H. Stutz

Assim será

Querido Clarimundo Campos, vou parar com a frescura e chamá-lo apenas Clarimundo. Caro Clarimundo, como vão as coisa por ai no mundo das estrelas e das luzes? Tem encontrado muita gente conhecida? Sei que muitos tomaram outro rumo. Não têm merecimento das estrelas e devem andar a beirar porta de entrada do universo de gente…

18/12/2016 - Crônica por William H. Stutz

Busca

Blocos barrocos/ carnavais de tapetes coloridos/ lanternas em báculos enfeitados,/ lanternas de vime/fitas e mais fitas além de belas chitas/ no sobe e desce das ruas, fria chuva/ Zé Pereira/num carnaval de pedras /paixão estonteante/ amor adolescente, imaturo, de repente/ busca por amor puro utópico, alucinante paixão proibida, banida, expurgada/ tribunal tendente, pérfido, sem alma/…

18/12/2016 - Crônica da Cidade por Antônio Pereira

Assombrações do Cruzeiro dos Peixotos

Antigamente, lá pros lados do Quilombo, havia uma cava que descia da igreja do Cruzeiro e era o caminho das terras dos Peixotos até as dos Naves. Foi o enxurro que abriu.  Nessa cava tinha um urubu grande. Os retardatários que ficavam pelas vendinhas, tomando umas e outras, quando voltavam para as fazendas o bicho…

11/12/2016 - Crônica da Cidade por Alberto Gomide

A guerra dos traçados

Antigamente, a construção de estradas, no Brasil, era casuística. Não havia um plano global como no tempo de Juscelino Kubitschek, sintetizado na frase: “todos os caminhos levam a Brasília”. São Paulo, que foi sempre pioneiro na área das comunicações, lá pelos meados da década de 50, começou a asfaltar o trecho entre a capital e…

04/12/2016 - Crônica por William H. Stutz

Dizer adeus

Era ainda madrugada adentro. De tão frio nem grilos cantavam, pios de coruja haviam se silenciado, corujas/encorujadas se aquietaram na tentativa de se aquecer, nem a fome as faria voar esta noite. A lua exuberante em um céu estrelado — anunciavam geada. Uma única e pálida lamparina ardia na casa. Os movimentos eram cuidadosamente calculados…

20/11/2016 - Crônica por William H. Stutz

Belo Horizonte

Nunca fui bom de matemática. Tabuada era um suplício. A de dez, de dois, com esforço a de cinco, eu me dava bem. Tinha a de um, mas esta a professora nunca pedia. Detalhe, não podia contar nos dedos, pois as mãos tinham que ficar sobre a carteira, para serem vistas pela mestra possuída, olhos…

13/11/2016 - Crônica por William H. Stutz

Vento verde

Moleque nas cercas vivas. Criava ondas verde vegetal imitando um mar vertical. Trazia paz e lembranças de um mundo de água longe. O cheiro de maresia veio fundo enchendo pulmões. A espuma se formando a cada onda quebrada. As bolhas dos buraquinhos dos tatuis. Senti cheiro de moqueca de Marlene e seus encantos culinários. Senti…

06/11/2016 - Crônica por William H. Stutz

Boi boi

Passou a noite na macega a campear bezerro sobre ano fujão. Como havia emprenhado muito mato adentro o anoitecer o abraçou sem que percebesse. Podia culpar o horário de verão, mas este, ali, não fazia a menor diferença. Nem relógio usava! Galo cantou, pulava da cama para as obrigações da roça. Trato para galinhas e…

30/10/2016 - Crônica por William H. Stutz

Bichos de verão

Chega a hora e não tem quem segure. O ciclo da vida raramente pode ser interrompido, quando não há interferência humana. O entardecer veio em pintura. Tantos tentaram reproduzir, um ou outro mestre na genialidade na lida com pincéis conseguiu. A maioria falha até em foto. A beleza ali é única, perfeita, imexível. Magri criou,…

23/10/2016 - Crônica da Cidade por Antônio Pereira

Historinhas

No Caminho do doutor Domingos: Pra começar, o doutor Domingos Pimentel de Ulhoa era filho do doutor Duarte Pimentel de Ulhoa, que instalou a Comarca de São Pedro de Uberabinha e foi seu primeiro juiz. Seu avô, que também se chamava Domingos, foi Agente Executivo de Paracatu. Do lado da mãe, dona Francisca Dantas Barbosa,…