Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Entretenimento

Bruno Gissoni se esforça para parecer mais novo em “Malhação”

Bruno Gissoni interpreta o romântico Pedro

Interpretar o romântico Pedro, herói juvenil desta temporada de “Malhação”, demanda uma atenção especial de Bruno Gissoni. Aos 24 anos, o ator precisa adaptar seu comportamento em cena para encarnar um personagem com seis anos a menos. E que ainda se prepara para o vestibular enquanto enfrenta dilemas típicos da adolescência. Como o primeiro amor e a perda da virgindade. “Tento dar uma suavizada na voz, mas principalmente no olhar. Preciso manter certa inocência e um ar curioso, que eu acho que todo jovem da idade do Pedro carrega”, disse o ator, que estreou na tevê neste papel e faz a barba todos os dias para aparentar menos idade.

Suas cenas estão no ar há seis meses, mas Bruno ainda se mostra surpreso com as manifestações do público. Segundo o ator, com a influência das novas redes sociais, a recepção dos telespectadores é ainda mais intensa. Principalmente das crianças e dos adolescentes, responsáveis pela maior parte da audiência do programa. “Fico impressionado com o número de pessoas que se identificam com a história que a gente conta. Parece que não, mas existem pessoas carentes de informação, de companhia, que encaram aqueles personagens como parte da vida delas. E não estou exagerando”, afirmou.

A carreira de Bruno como ator começou por acaso. Ele foi convidado para integrar o elenco de uma montagem do espetáculo “Capitães de Areia” por ser praticante de capoeira. Decidiu aceitar e jura que desde o primeiro dia que pisou no palco descobriu sua vocação. No mesmo ano, em 2009, acabou sendo chamado para fazer a peça “Os Melhores Anos das Nossas Vidas”, de Domingos de Oliveira. E não parou mais de atuar. “Antes, eu queria ser jogador de futebol. Mas percebi que estava no caminho errado, larguei tudo e passei a me dedicar para valer na interpretação”, disse.

Mesmo assim, ganhar um papel em “Malhação” era um sonho bem distante para Bruno. Ao contrário da maior parte dos nomes que normalmente encabeçam a lista de escalação do seriado adolescente, o ator começou a cavar uma vaga na televisão na Record. Ele foi um dos escolhidos para a primeira turma da Oficina de Atores da emissora, mas não foi contratado ao final do curso. Triste com o resultado, decidiu tentar passar pela bateria de testes do programa das tardes da Globo e faturou a vaga de protagonista. “Se alguém me contasse que isso aconteceria, eu jamais iria acreditar. Como dei os primeiros passos na Record, achei que deveria focar em conquistar meu espaço ali”, afirmou.

Com o fim da temporada se aproximando – a previsão é que isso aconteça no meio do ano -, Bruno não sabe o que vai acontecer em seu futuro. Mas tem certeza do que planeja conseguir: cavar mais uma oportunidade de trabalho na tevê. Preferencialmente na própria Globo. “Conheci pessoas aqui e aprendi muito também. Quero poder retribuir com minha dedicação e trabalho”, disse ele, que quase atuou com o irmão, Rodrigo Simas, no seriado. “Ele chegou até a etapa final dos testes. Por pouco não rolou”, afirmou Bruno, que é enteado do capoeirista Beto Simas.

Comentários

10 respostas para “Bruno Gissoni se esforça para parecer mais novo em “Malhação””

  1. NOSSA EU AMO VC DEMAIS ACHO Q LINDO PERFEITO EU ADORO VC TANTO TODO DIA EU TENDO ENCONTRA ALGO PARA LÊ SOBRE VÇÇ
    PERFEITO SE VC PEDICE EM CASAMENTO ACEITARIA NA HORA KK
    TORÇO MT POR VC QUERO VC CONTINUE NA GLOBO PQ RECORD UMA BOSTA
    TE AMO BRUNO VC É LINDO PERFEITO

  2. bruno te amoooooo muitoooooo!!!
    vc é muito lindo
    a maria pinna tem sorte de ter um namorado igual a vc
    tu de bom pra vc ,que vc e a maria sejam super felizes!!!!
    sou muito sua fã!!!
    bem q vc podia ir para record né?
    mas tudo bem mesmo assim te amo
    1000beijos!!!!

Deixe uma resposta


− três = 4

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.