Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Entretenimento

Lourenço e Lourival comemoram 50 anos de carreira

Lourenço e Lorival em momentos antes do show em Guimarânia (MG)

Eles não estão na grande mídia nem nas maiores festas do país, mas não faltam shows e apresentações em programas de rádio e televisão. Esta é a rotina da dupla Lourenço e Lourival, que surgiu em Ribeirão Preto, em 1956, e até hoje faz sucesso com músicas como “Franguinho na Panela”, “Menina da Aldeia”, “Anel de Noivado”, “Velha Porteira”, entre outras.

Filhos de pequenos agricultores em Sertãozinho, interior de São Paulo, os irmãos Arlindo e Antônio se tornaram Lourenço e Lourival, ainda crianças, quando, com a cara e coragem, até mesmo contra a vontade dos pais, foram para Ribeirão Preto e dali para São Paulo, onde atuaram durante 23 anos. “Fomos por vontade própria, sem ajuda de quase ninguém. O Barrinha e o Mariozan nos deram uma força, mas teve mais gente para atrapalhar do que para ajudar. Como o nosso estilo era parecido e fomos trabalhar na gravadora Continental, o Tonico e Tinoco, por exemplo, acho que ficaram com ciúme da gente, já que também eram contratados da Continental, e tentaram nos atrapalhar de todo jeito. Conseguimos superar as dificuldades, ficamos 30 anos nessa gravadora, passamos pela Chantecler e RGE. Hoje estamos na Globo (Som Livre) gravando sucessos novos e antigos, e graças a Deus cantando pelo Brasil afora”, disse Lourenço.

Em recente show no parque de exposições em Guimarânia, a 175 quilômetros de Uberlândia, a dupla veterana disse que o primeiro grande sucesso foi a música “Como Eu Chorei”. “Com o surgimento e o sucesso da Jovem Guarda, a música caipira sofreu uma queda, por isso mudamos o nosso estilo. Passamos a cantar o que foi denominado de sertanejo romântico. Essa era a forma encontrada para fazer frente ao estilo de Roberto Carlos, Wanderley Cardoso, Martinha e outros artistas que participaram da Jovem Guarda. Mas posso dizer que não nos consideramos sertanejos. O nosso estilo está muito mais próximo do brega”, disse Lourival.

Ásia

A carreira de Lourenço e Lourival ultrapassou limites do território brasileiro. Até hoje, músicas como “Pedido de um Pai” e “Se ainda Existe Amor” são tocadas em rádios no Japão, na China e em outros países asiáticos. “Fizemos apresentações na Argentina e no Paraguai e estamos com convite para cantar em Portugal e no Japão”, disse Lourenço.

Sertanejo sobreviveu à Jovem Guarda

Quando o assunto é música sertaneja ou caipira e sertanejo universitário, Lourenço e Lourival, que receberam o título de “as vozes de cristal”, não criticam, mas dizem que a diferença é grande. “A música caipira é duetada, ou seja você tem a primeira e a segunda voz. Já o que eles chamam de universitário é sertanejo também, mas eles cantam oitavado ou sextavado. Você tem um que canta e outro que a voz aparece bem baixinha. Você ouve, e parece que tem um só cantando. Chitãozinho e Xororó você ouve praticamente só o Xororó, porque o Chitão canta lá embaixo. Quando você ouve Teodoro e Sampaio, parece que só o Teodoro canta. Não é como o dueto nosso, do Zico e Zeca, Tião Carrero e Pardinho do Liu e Léo e tantos outros que já passaram ou ainda estão por aí cantando”, disse.

Lourenço e Lourival lembram que a música sertaneja está presente na vida de quase todas as pessoas, independentemente da região onde vivem, da idade, sexo ou classe social. “Não existiu movimento musical mais forte que a Jovem Guarda, mas ela caiu e o sertanejo continua. A nova geração de cantores está sempre gravando músicas sertanejas que fizeram sucesso no passado e agora, são tocadas nas rádios e conhecidas pelo público. Esse sertanejo universitário é coisa passageira. Ninguém esquece músicas como “Menino da Porteira”, “Boneca Cobiçada”, “Rio de Lágrimas” e outras”, disse a dupla que está comemorando 50 anos de carreira e tem 51 discos gravados.

Na estrada

Mesmo sem faturar altos cachês como alguns artistas que fazem sucesso atualmente, a dupla Lourenço e Lourival garante que não faltam shows. “Cantamos por todo o Brasil. Aqui em Minas Gerais, recentemente cantamos no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina, Goiás e muito no Estado de São Paulo”, disse Lourival.

Além da música, os dois irmãos são empresários em atividades diversificadas. “Temos pousada em Ribeirão Preto, bufê, revenda de veículos, imóveis e algumas terras. Tudo isso nós conquistamos graças à música, por isso continuamos cantando e amamos a música. Quem sabe ainda conseguiremos cantar por mais 50 anos”, disse Lourenço.

Comentários

7 respostas para “Lourenço e Lourival comemoram 50 anos de carreira”

  1. ola em primeiro lugar quero parabenizar esse jornalista que truxe essa materia ao jornal o correio sou amante da misica sertaneja desde que quando ainda morava em goias eles lorenco e lorival ou seja as VOZ DE CRISTAL JA eram sucesso vejo nas suas musicas a melodia de recordar um passado que ja se foi e resta so recordar e o que sempre espressei a musica faz BEM PRA ALMA FAZ BEM PRA VIDA PARABENS AS VOZ DE CRISTAL PARABENS JORNAL O CORREIO PORQUE COLUNAS COMO ESSAS ENRIQUECEM O TRABALHO DE VCS . FERNANDO SOUSA O COMUNICADOR DO POVO.

  2. muito bem lourenço e lourival sou um apaixonado pela musica sertaneja chego arrepiar quando ouço um dueto nao sei como essas duplas universsitaria conssegue fazer tanto sussesso a primeira voz cantando e a segunda so abrindo a boca fazendo so o gesto de quem esta cantando.

Deixe uma resposta


− seis = 0

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.