Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Entretenimento

Produção mineira ganha prêmio do júri popular

Público prestigiou em peso o encerramento da Mostra mineira

Na noite de sábado (28), foram anunciados os filmes premiados na 15ª Mostra de Cinema de Tiradentes. Pelo quinto ano consecutivo, o Júri Jovem e o Júri da Crítica escolheram cada um seu Melhor Filme entre os longas apresentadas dentro da Mostra Aurora, seção dedicada a diretores em início de filmografia. Além disso, os curtas-metragens da Mostra Foco também foram avaliados por esse mesmo Júri da Crítica. Já o tradicional Júri Popular contemplou os preferidos do público entre os longas e curtas-metragens exibidos dentro da programação.

Como Melhor Filme, foi eleito pelos cinco membro do Júri da Crítica o longa do Distrito Federal, “A Cidade é Uma Só”, de Adirley Queirós. Já o Júri Jovem elegeu, como Melhor Filme da Mostra Aurora, o documentário carioca “HU”, de Pedro Urano e Joana Traub Cseko.

Já entre os 10 títulos que compunham a Mostra Foco, a seleção competitiva dos curtas da Mostra Tiradentes, foi eleito o Melhor Curta “Quando Morremos à Noite”, de Eduardo Morotó, do Rio de Janeiro.

Os vencedores do Júri Popular foram escolhidos a partir da votação do público após as sessões da Mostra. Entre os curtas-metragens, o vencedor do Troféu Barroco do Júri Popular foi “L”, de Thais Fujinaga. Entre os longas foi escolhido o documentário “O Mineiro e o Queijo”, de Helvécio Ratton. “Dedico o prêmio a todos os produtores de queijo de Minas Gerais”, disse Denise Flores, que representou o diretor durante a premiação.

Comentários

Deixe uma resposta


− quatro = 1

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.