Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Entretenimento

Vórtice vai participar de produção inédita

Bailarinos do Vórtice ensaiam desde fevereiro a apresentação na qual farão uma leitura poética

Bailarinos da escola de Dança Vórtice vão integrar a megaprodução “Logos-Diálogos, seis suítes para violoncelo solo e dança de J.S. Bach” que estréia nas duas primeiras semanas de maio no Teatro Alfa, em São Paulo. O violoncelista idealizador do projeto, Dimos Goudaroulis, o figurinista Fábio Namatame e um dos seis coreógrafos envolvidos, Tíndaro Silvano, estiveram presentes em Uberlândia na última semana para fazer um ensaio de acertos finais com a companhia.

O trabalho com os bailarinos uberlandenses que vão apresentar a IV suíte do espetáculo tem sido feito desde meados de fevereiro, de acordo com a proprietária da escola e professora, Guiomar Boaventura.

O projeto é fruto da paixão do violoncelista Dimos pelas obras de Johann Sebastian Bach, que ele estuda desde os 12 anos de idade. As suítes são consideradas como “a bíblia” do violoncelo, e foi durante uma execução das obras que Goudaroulis percebeu que elas carregavam símbolos e significados escondidos e permitiam diversas leituras poéticas.

Com base nesta descoberta, teve a idéia de montar o espetáculo no ano passado no qual as canções se transformam em coreografias originais especialmente criadas por seis dos mais proeminentes coreógrafos brasileiros, dentre eles Tíndaro Silvano, que fez o convite para a participação da Vórtice.

Segundo o idealizador, mesmo com toques de seis coreógrafos e diferentes linguagens, o foco era conseguir a unicidade. “As suítes são um paradoxo duplo, porque embora fossem feitas para dançar, as de Bach não eram porque ele as transformou em algo intimista, mas agora estamos inserindo a dança”, disse.

Diálogo de linguagens

O espetáculo “Logos-Diálogos, 6 suítes para violoncelo solo e dança de J.S. Bach” leva a nomenclatura porque, segundo o idealizador Dimos Goudaroulis, ele é viabilizado por meio da interação entre linguagens. Para o violoncelista, o contato com os bailarinos foi é um exemplo. “O projeto todo é diálogo – entre os bailarinos e eu, o novo e o moderno, dança e música. Achei praticamente uma nova família com outro tipo de visão de palco”, afirmou.

Durante a estadia em Uberlândia, o violoncelista elogiou o nível dos bailarinos da Vórtice que classificou como tendo “entusiasmo, técnica e o corpo jovem” a seu favor. Os jovens vão se apresentar ao lado de outros bailarinos já consagrados, como Ana Botafogo e Roberto Oliveira. Para a proprietária da escola, Guiomar Boaventura, a oportunidade é um privilégio. “É inspirador e é uma honra podermos dançar ao som de música ao vivo executada com toda a experiência do Dimos e fazer parte deste importante projeto cultural do nosso país”, afirmou.

Logos-diálogos, 6 suítes para violoncelo solo e dança de J.S. Bach
Terça-feira, 1º de Maio, 21h
Quarta-feira, 2 de Maio, 21h
Primeira trilogia
Dimos Goudaroulis, violoncelo
Jorge Garcia e J.Garcia & Cia, Suíte I
Luís Arrieta com Ana Botafogo, Suíte II
Henrique Rodovalho e Quasar Cia de Dança, Suíte III

Terça-feira, 8 de Maio, 21h
Quarta-feira, 9 de Maio, 21h
Segunda trilogia
Dimos Goudaroulis, violoncelo
Tíndaro Silvano e Grupo Vórtice, Suíte IV
Ismael Ivo, Suíte V
Deborah Colker e convidados, Suíte VI
Fábio Namatame, cenografia e figurinos | Joyce Drummond, iluminação

Teatro Alfa – R. Bento Branco de Andrade Filho 722, São Paulo, SP.
Informações: (11) 5693-4000

Comentários

Deixe uma resposta


nove + 8 =

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.