Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Esportes

Cubana Herrera chega a Uberlândia e reforça a equipe praiana

Herrera foi a maior pontuadora da última Superliga com 433 pontos

Na última terça-feira, a ponteira Yusleyni Herrera Alvarez – ou apenas Herrera, como é conhecida por atletas e torcedores –, de 28 anos, foi apresentada como a principal das 14 contratações da equipe Banana Boat/Praia Clube, de Uberlândia, para a disputa da temporada 2012/2013. Em 2008, jogando pela seleção cubana de vôlei, Herrera terminou entre as quatro melhores equipes da Olimpíada de Pequim (China). No ano passado, foi a maior pontuadora da Superliga Feminina de Vôlei, com 433 pontos marcados. Herrera jogou as duas últimas Superligas pela equipe do Minas. Nesta semana, a atleta começou a trabalhar com o preparador físico Eduardo Araújo Rodrigues depois de realizar exames médicos.

Natural de Havana, capital cubana, a ponteira começou a jogar vôlei com 11 anos de idade. Aos 20, já integrava o sexteto feminino de Cuba. “Em 2010, fui a segunda pontuadora da Superliga. No ano passado, consegui ser a melhor. Nesta temporada, pelo Praia Clube, espero evoluir tecnicamente e ajudar o time a figurar entre as grandes equipes do país”, disse Herrera.

Embora algumas jogadoras estejam se preparando fisicamente em Uberlândia, a reapresentação definitiva do time praiano está marcada para o dia 30 de julho. O elenco uberlandense disputará o Campeonato Mineiro antes de iniciar a Superliga. Nas três últimas edições da competição, o Praia Clube ficou entre as oito melhores equipes brasileiras. Nas temporadas 2009/10 e 2010/2011, a equipe praiana terminou na 7ª colocação. Na Superliga 2011/2012, o time saltou uma posição e terminou o torneio em 6º lugar.

Ponteira conhece time uberlandense

A ponteira Herrera disse que conhece o Banana Boat/Praia Clube, pois já enfrentou a equipe uberlandense, quando atuava pelo Minas. “Lá, atuei ao lado da Camila Torquette (levantadora) e da Michelle Pavão (ponteira). Agora, jogaremos, as três, pelo Praia. Acredito que o time vai conseguir o entrosamento necessário para a Superliga”, disse a jogadora cubana.

Atleta de uma escola tradicional no vôlei, Herrera lamenta, porém, a atual fase de Cuba, que não se classificou para a Olimpíada de Londres. “Cuba está passando por mudanças e, hoje, as jogadoras são muito jovens. Infelizmente, não nos classificamos para os jogos olímpicos pela primeira vez na história do vôlei cubano.”

Dominicana Eve chega em setembro

Além da cubana Herrera, estão entre as principais contratações do Banana Boat/Praia Clube para a Superliga a ponteira Michelle Pavão, ex-Sesi, e a central Letícia Hage, ex-Mackenzie. Segundo o preparador físico praiano Eduardo Rodrigues, a central Lisvel Elisa Eve Mejia, atleta da seleção da República Dominicana, chega em setembro para completar o time do Praia para a Superliga. “Com a chegada da Eve, o Praia também completa a cota de duas jogadoras estrangeiras que a Confederação Brasileira de Vôlei estipula por equipe”, disse Eduardo Rodrigues.

Comentários

Deixe uma resposta


7 − = três

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.