Assine o CORREIO
menu
publicidade
publicidade

Esportes

Sem negociação, volante Marcos Assunção sai do Palmeiras

Diretoria não chegou num acordo salarial com o jogador

O Palmeiras oficializou na noite deste domingo, por meio do seu site oficial, que Marcos Assunção não permanece no clube para 2013. De acordo com a nota, foi oferecido um aumento salarial ao jogador de 36 anos, mas o valor não foi suficiente para convencê-lo a renovar o contrato que venceu em 31 de dezembro.

“Reconhecendo a importância do atleta para a equipe e em consideração pelos serviços por ele prestados nos últimos anos, o Palmeiras esgotou todas as possibilidades de negociação para mantê-lo no elenco. Porém, a oferta máxima feita pelo clube não atingiu a solicitação mínima do jogador”, explica a nota do clube.

As duas partes pareciam convencidas de que o acordo viria. Tanto que Marcos Assunção se reapresentou normalmente com os companheiros e vinha realizando trabalhos de fisioterapia na Academia de Futebol.

Assunção chegou ao clube em maio de 2010 e fez 145 jogos com a camisa do Palmeiras. Nesse período, obteve 69 vitórias, 45 empates e 31 derrotas. No total, deu 38 assistências e fez 31 gols.

Comentários

Uma resposta para “Sem negociação, volante Marcos Assunção sai do Palmeiras”

  1. Acho que um time como o Palmeiras rebaixado pra segundona, tinha de demitir todo elenco e contratar jogadors mais baratos que estão afim de crescer profissionalmente, Palmeiras, da uma andada pelos campos do interior do brasil, com certeza vai montar um time forte com custo baixo e com certeza retorna para elite do futebol brasileiro, esquece estes caras Valdivia, Barcos, Marcos Assunção e outros que so são mercenarios, so querem dinheiro o time, se foda….

Deixe uma resposta


8 − = seis

Ao enviar suas informações de registro, você indica que concorda com os Termos do serviço e leu e entendeu a Política de Privacidade do site do Correio de Uberlândia. Só serão liberados comentários cujos autores estejam identificados por nome e sobrenomes e que não contenham expressões chulas e/ou palavras de baixo calão.

Em função do período de campanha eleitoral e em atenção à legislação vigente, o CORREIO de Uberlândia se reserva o direito de não publicar comentários com viés político/eleitoral direta ou indiretamente direcionados aos partidos, agentes políticos, candidatos ou não, tanto na versão impressa quanto na internet.